Budapeste: saiba o que visitar no lado Buda

Continuando com as dicas sobre Budapeste, esta encantadora cidade húngara, o Diário de Navegador separou as principais atrações para se conhecer na cidade, tanto em Buda quanto em Peste. Além disso, algumas dicas de hospedagem para facilitar sua visita! Saiba o que visitar em Buda!

Na primeira parte do post (confira aqui), apresentamos um pouco sobre Budapeste e sua história. Lá, comentamos também sobre algumas diferenças entre o lado Buda e o Peste. O lado Buda é uma pouco mais burguês e por isso pode ser caro para quem deseja se hospedar por lá. Já o lado Peste, abriga a maioria das atrações e hospedagens, além de várias estações de metro. Por isso, acaba sendo a melhor alternativa (saiba mais sobre o lado Peste e nossa sugestão de hospedagem aqui).

Mas o que devo conhecer em Budapeste? Muita coisa! Por isso, separamos as sugestões entre o que fazer em Buda e o que fazer em Peste. Confira abaixo nossa lista de sugestões para Buda e não deixe de conferir a primeira parte deste post aqui!

O que visitar em Buda

  1. Castelo de Buda (distrito do castelo)

Palácio de reis húngaros, o castelo possui construções em estilo barroco, oitocentista e medieval. É um Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Teve importante papel na Segunda Guerra, onde serviu como cerco militar, mas acabou sendo quase completamente destruído. O que visitamos hoje é uma reconstrução do que estava lá – ainda é possível ver algumas ruínas. Sua reconstrução foi tão profunda, que ficou conhecida com a maior escavação de um castelo europeu.

Fiz a visita ao castelo e várias outras atrações com um Free Walking Tour (saiba mais aqui) e recomendo muito. Achei o melhor jeito – e mais barato – de conhecer detalhes importantes da cidade, que sem guia, não prestamos muita atenção!

O Palácio Real já não serve mais como residência desde 1945 e atualmente abriga museus, como o Museu da História de Budapeste (terça a domingo, de 10h às 18h no verão e de 10h às 16h no inverno – 1400 HUF) e a Galeria Nacional Húngara (terça a domingo, de 10h às 16h – 1000 HUF).

Castelo de Buda Budapeste Hungria 2 o que visitar em Buda

  1. Igreja Matias (Matthias Church)

Está localizada dentro do complexo do Castelo de Buda. Construída entre 1255 e 1269, foi considerada, no período medieval, como a principal igreja de Buda. Foi nomeada em homenagem ao rei Matias. Seu interior é composto de obras de arte do século XIV, além de esculturas e belos vitrais. O símbolo da igreja – também presente em outras construções – é um corvo. Ele se tornou símbolo do rei Matias, que quando era jovem, ficou algum tempo em uma prisão. Sua mãe, então, lhe enviou um corvo carregando um anel da realeza, para lembrá-lo que ele não estava esquecido, e nem sua posição como futuro rei.

A igreja funciona de segunda a sexta, de 9h às 17h, sábado de 9h às 13h e domingo de 13h às 17h. O acesso é gratuito na capela e pago para quem quer visitar o interior da igreja (900 HUF ou 1400 HUF com audio-guia).

Igreja Matias Castelo de Buda Budapeste Hungria o que visitar em Buda

  1. Fisherman’s Bastion (Bastião dos Pescadores)

Localizado em frente à Igreja Matias, dentro do complexo do Castelo de Buda, o Bastião foi construído entre 1895 e 1902. Abriga hoje uma das melhores vistas do Rio Danúbio e do Parlamento Húngaro. Foi construído para comemorar o primeiro milênio de existência oficial da Hungria (conheça outras construções do milênio na primeira parte deste post aqui).

É composto de sete torres, que simbolizam as sete tribos fundadoras do estado húngaro. Seu nome faz uma referência a um mercado de peixes que existia ali no período medieval. A entrada é gratuita, e paga apenas para visitar as torres mais altas, mas a vista já é maravilhosa da parte gratuita.

Fishermens Bastion Bastiao dos pescadores Budapeste Hungria Castelo de Buda o que visitar em Buda

  1. Chain Bridge (Ponte das Correntes)

A Ponte das Correntes (Ponte Széchenyi Lánchíd), é um dos mais famosos cartões postais de Budapeste. Sua localização estratégica liga os lados Buda e Peste no rumo do Castelo e do Parlamento. A vista da ponte é incrível, ainda mais durante a noite, quando se ilumina e compõe lindas fotos com o rio e as construções importantes à sua volta. Sua construção foi finalizada em 1849 e celebrou a primeira ligação permanente entre Buda e Peste. Com 375 metros de comprimento, ficou famosa na época por sua grandiosidade. As pontas da ponte são acabadas com dois leões de cada lado e seus pilares são marcados com o brasão de armas da Hungria.

Chain Bridge Budapeste Hungria Buda o que visitar em Buda

  1. Ilha Margarita (Margitsziget)

A ilha foi batizada em homenagem a Margarita, filha do Rei Béla IV. Durante uma guerra contra os mongóis, o rei, já com pouca esperança de vitória, fez uma promessa que entregaria a filha para servir a Deus caso vencesse. Ele venceu, e Margarita foi para a ilha cumprir a promessa do pai.

Com uma extensão de 2,5 km e 500 metros de largura, a ilha é um dos ambientes queridinhos dos húngaros. Durante o verão atrai a população, que pratica esportes, faz piquenique e passeia com cachorros. Já no inverno, perde um pouco sua função de lazer, mas ainda assim é muito bonita. Existem mais de dez mil árvores na ilha e ela foi planejada e cuidada pelos melhores jardineiros da Hungria.

  1. Igreja da Caverna (Cave Church)

Esta igreja é um dos segredos de Buda. Nem todos os visitantes conhecem e passam por lá… mas deveriam! A Igreja da Caverna é muito diferente de outras igrejas (mesmo surpreendentes) e vale tirar um tempinho para conhecer. Foi construída em homenagem a Virgem Nossa Senhora de Czestochowa e está localizada no morro Gellért, em frente a Ponte da Liberdade (Szabadsaq Hid) – que compõe uma vista maravilhosa com a igreja.

A visitação se dá com áudio-guias, que custam cerca de 600 HUF. A Igreja está aberta para visitação todos os dias de 9h às 20h.

Igreja na Caverna Buda Budapeste Hungria 1 o que visitar em Buda

Vista da Ponte da Liberdade. o que visitar em BudaVista da Ponte da Liberdade.

Interior da Igreja. o que visitar em BudaInterior da Igreja.

Não deixe de conferir outras dicas de Budapeste aqui e mais informações sobre o lado Peste aqui!


E aí, curtiu? Compartilhe com seus amigos!

Lembre-se que o DDN está aberto a críticas e sugestões via Facebook, comentários e através do nosso contato direto.

Nós estamos sempre atualizados com as melhores dicas para viajar barato! Receba gratuitamente novas publicações do Diário de Navegador por e-mail! 😀

Não vai ficar fora dessa, né?

Compartilhe suas ideias