Como montar um roteiro pelo Leste Europeu

Para quem quer conhecer um pouquinho mais sobre a Europa ou quer fugir dos clássicos roteiros de viagem pelo continente, o Leste Europeu é uma excelente pedida. Para te ajudar na difícil tarefa de selecionar quais cidades visitar, montamos um pequeno guia sobre como montar um roteiro pelo Leste Europeu e deixamos algumas sugestões, inclusive usadas por nós.

“Leste Europeu” é um termo muito amplo que usamos um pouquinho errado. Engloba cidades desde a Alemanha até a Russia. Na maioria das vezes que esse termo é usado, é para se referir a roteiros entre Alemanha e Hungria, mais ou menos. É o que chamamos na verdade de Europa Central. E é essa parte da Europa que trataremos nesse post.

Centro histórico de Praga.

Quais países visitar?

Assim como qualquer pergunta que você fizer, essa também depende de sua vontade, tempo e dinheiro. Sugiro aqui que, para fins logísticos de transporte, o seu roteiro fique entre os países Alemanha, Polônia, República Tcheca, Áustria, Eslováquia e Hungria. Claro que não precisa visitar todos!

Esses países já dão uma super viagem e de vários dias, então evite acrescentar mais lugares. É melhor passar mais dias na mesma cidade e conhecer o que ela tem a oferecer, que passar uma noite em cada lugar e não ver nada típico. Sem contar que quanto menos você se transportar, mais barato fica a sua viagem, já que transporte é mais caro que hospedagem.

Para quem já conhece alguns desses lugares ou quer fazer um roteiro ainda mais alternativo, a minha sugestão é ir um pouco mais pro sul e conhecer países como Eslovênia, Croácia, Bósnia e Herzegovina, Sérvia e Montenegro. Esse roteiro pode ser um pouco mais difícil de montar pois as opções de transporte são mais escassas entre os países do seu roteiro e também entre a sua cidade de partida. Mas com um pouco mais de dedicação, dá pra montar um roteiro incrível!

Muro de Berlim.

Quantas cidades devo incluir?

Essa é uma pergunta que, como eu havia dito antes, depende muito do seu tempo, disposição e dinheiro. Quanto mais cidades você acrescentar no roteiro, mais caro ele fica. Minha dica para quem está montando um roteiro de viagem é: anote TODOS os lugares que você quer conhecer, sem exceção. Pesquise as formas de transporte (se estiver com mais tempo, olhe também a média de preços das hospedagens) entre eles e vá eliminando as cidades a medida que você ver que fica fora de mão ou muito caro (claro que desde que fique fora do seu orçamento ou do seu tempo, porque se der para fazer tudo, melhor).

A vantagem de ir eliminando destinos assim, é que, além de montar um roteiro adequado, você percebe e internaliza, se conforma com mais facilidade com as cidades que não puder conhecer (como aconteceu com a gente em alguns destinos também). Eliminar aquela “pulga atrás da orelha” sobre um destino que você não foi e se questiona sempre se dava para ir, é ótimo.

O que sempre falo aqui no blog e para as pessoas que me pedem dicas de viagem é: foque bastante no planejamento. É o que mais te permite economizar e é o que dá a sua cara para a sua viagem. Planejamento é tudo!

Saiba mais: Como trocar dinheiro no Leste Europeu.

Quantos dias em cada cidade?

Também vai depender de qual cidade estamos falando. Quanto estiver montando o seu roteiro, pesquise por dicas de viagem e o que conhecer naquela cidade específica e analise quantos dias está disposto a ficar. Vou deixar aqui algumas sugestões das cidades mais visitadas da Europa Central. Lembrando que cada pessoa tem uma experiência diferente em cada lugar e gosta mais de um que de outro. Esta é apenas uma sugestão. Pesquise o quer quer conhecer em cada cidade e se programe com base nisso!

Berlim – 4 dias
Varsóvia – 2 ou 3 dias
Cracóvia – 4 dias (tem dois day tripsAuschwitz e a mina de sal de Wieliczka)
Praga – 5 dias (tem três day trips: Cesky Krumlov, Terezin e o ossuário de Sedlec)
Viena – 2 dias
Bratislava – 3 dias
Budapeste – 3 dias
Liubliana – 2 dias
Zagreb – 2 dias

Palacio da Cultura e Ciencia Varsóvia em 2 dias

Varsóvia.

Como chegar

O transporte pode ser um peso financeiro muito grande na sua viagem. Por isso, sempre pesquise diferentes meios de transporte e rotas para chegar até onde você quer. O site Rome2Rio pode ser uma grande ajuda.

Para quem está saindo do Brasil, uma boa ideia pode ser procurar voos para capitais mais visitadas, como é o caso de Berlim. Sendo assim, inicie seu trajeto por cidades que tem melhor conexão com voos do Brasil. Existem voos diretos do Brasil  e várias opções de companhias aéreas. Aqui vão algumas: Lufthansa, British Airways, Air France, TAP, KLM, LATAM e Alitalia.

Saiba mais: 6 dicas de como encontrar passagens aéreas baratas!

Transporte entre as cidades

Para quem já está na Europa, uma boa opção de voos são as empresas low coast Ryanair e EasyJet. Para quem quer ir de trem, algumas opções comuns no leste são são a Rail Europe, CD CZ, ÖBB e Deutsche Bahn. Por fim, não deixe de conferir empresas de ônibus como Megabus, FlixbusOrangeWays, PolskiBusPKP Intercity, BusCroatia, InfoBusHellö e RegioJet/Student Agency.

Chain Bridge, Budapeste.

Sugestão de roteiro pelo Leste Europeu

Minha sugestão de roteiro para o Leste Europeu não podia deixar de ser o roteiro que nós mesmos fizemos. Vou deixar ele bem completo aqui, para que te ajude a montar o seu! Não deixe de conferir os posts sobre cada cidade que fizemos aqui no Diário de Navegador para que você se programe adequadamente sobre cada destino!

Nosso roteiro começou em Bolonha, na Itália, pois era a cidade que eu morava na época. O Nic saiu da França (ele morava em Dijon) e foi até Bolonha para começarmos a viagem juntos.

Nosso roteiro:

09/12
BOLONHA – VARSÓVIA (Ryanair)
13:20 – 15:25 EUR 25

Hospedagem Varsóvia: WDJ Hostel EUR 15,48  – confira aqui o post de Varsóvia.

11/12
VARSÓVIA- CRACÓVIA (PolskiBus)
23:45 – 04:40 EUR 5

Hospedagem Cracóvia: Benedict Hostel EUR 18,98 – confira aqui o post de Cracóvia.

Daytrips de Cracóvia:

Mina de Sal: EUR 2 de transporte ida e volta e EUR 18 a entrada da mina com a licença de fotos.
Auschwitz: EUR 4 de transporte ida e volta.

16/12
CRACÓVIA – PRAGA (InfoBus)
21:45 – 07:40 EUR 23,46

 

Hospedagem Praga: Emma Hostel EUR 62,80 – confira aqui o post de Praga.

Daytrips de Praga:

Terezín: EUR 5
de transporte ida e volta e EUR 6 de entrada no campo de concentração. Confira o post aqui.
Kutna Hora: EUR 8 de transporte ida e volta e EUR 3 de entrada no ossuário. Confira o post aqui.
Cesky Krumlov: EUR 15 de transporte ida e volta e EUR 10 de gorjeta do free walking tour. Confira o post aqui.

23/12
PRAGA – BUDAPESTE (CD CZ)
23:58 – 08:35 EUR 24,93

Hospedagem Budapeste: Adagio Hostel 1.0 Oktogon EUR 46 – confira aqui o post de Budapeste.

29/12
BUDAPESTE – MILÃO (Ryanair)
12:05 – 13:40 EUR 34,89


Total transporte: EUR 147,28

Total hospedagem: EUR 143,26

Média de alimentação por dia: EUR 10 (Total de EUR 200)

Total de passeios: EUR 37

Total da viagem: EUR 527,54

De Milão, seguimos de ônibus de volta para Bolonha. Gastamos 20 dias para fazer todo o caminho. 

Os gastos podem variar de acordo com as atrações que você escolher pagar e com o quão econômico você é com alimentação e pequenos gastos do dia a dia.


Para quem tem mais tempo e dinheiro (ou mais vontade de conhecer outros destinos), nesse mesmo roteiro nosso, dá para acrescentar ainda Viena e Bratislava entre Praga e Budapeste. Ou começar por Berlim antes de ir para Varsóvia. Como ainda tínhamos mais tempo na Europa, fizemos Berlim na nossa viagem pela Alemanha e Holanda.


E você? Já esteve na Europa Central? Compartilhe sua experiência!

Lembre-se que o DDN está aberto a críticas e sugestões via Facebook, comentários e através do nosso contato direto.

Nós estamos sempre atualizados com as melhores dicas para viajar barato! Coloque seu nome e e-mail abaixo para receber gratuitamente novas publicações do Diário de Navegador em sua caixa de entrada! 😀

Não vai ficar fora dessa, né?

Compartilhe suas ideias