Roteiro para os amantes de história: conheça 6 destinos que mudaram o mundo

A história move o mundo. Move as pessoas, as decisões, as consequências e o nosso futuro. Somos frutos de milhares de anos de historia que vieram antes de nós. Somos a soma da história atual que moldará os anos que vem pela frente. Sem história, não somos civilizações e nem culturas. Algumas cidades, mais que outras tiveram grande impacto na história. São cidades que mudaram o mundo! 

Porque pensar em destinos que mudaram o mundo?

Pra mim, amar história é muito fácil. É mais fácil ainda quando você passa a visitar, conhecer e entender lugares de grande importância histórica para o mundo que temos hoje. E foi pensando nestes destinos, que elaboramos esta lista própria para os amantes da história! A lista nada mais é que uma sugestão curta de destinos marcantes na nossa opinião. Se fossemos listar os mais importantes mesmo, seria quase uma monografia rs.

Ainda assim, são destinos inegavelmente marcantes na história mundial, por diferentes motivos. Seja político, religioso ou por uma trajetória de guerras e conflitos. Sugiro que você pegue papel e caneta e já comece a montar o seu roteiro de amante de história! Imagina como seria legal fazer uma viagem por todos esses destinos? Bom, já está na nossa lista. O primeiro passo já foi dado!

Nos inspiramos na lista feita pela Luiza do 360 Meridianos que citou outros 5 lugares que também mudaram o mundo. Confira lá!

  1. Roma, Itália

Roma tem vários motivos para estar nessa lista. Um dos maiores e mais duradouros impérios, fundadores de inúmeras cidades, conquistadores de várias regiões. A própria queda do império romano foi um marco histórico. É até difícil selecionar um período da era romana para falar sobre como Roma foi um destino que mudou o mundo. Mas vamos citar aqui uma das grandes mudanças que eles fizeram no curso da história: a difusão do cristianismo.

A origem do cristianismo está em Jerusalém, onde nasceu Jesus Cristo. Mas foi em Roma que a religião se estabilizou e ganhou forças pelo mundo.

Inclusive, para quem pretende visitar Jerusalém, recomendo três posts super legais. O primeiro é do blog Coisas Judaicas e os outros do blog Mapa na Mão, sobre o que fazer em Jerusalém e sobre o Mar Morto e o Mar da Galileia.

Em 391, o imperador romano Teodósio I decretou que o cristianismo era, a partir de então, a religião oficial do império. Seu objetivo era facilitar a disseminação da religião entre as pessoas, já que a falta de comunicação rápida e efetiva, diversidade de idiomas e a chegada de vários povos ao oriente, dificultava o crescimento do cristianismo.

Hoje, sabemos que é uma das religiões com mais fiéis no mundo. A disseminação da religião no mundo foi uma das responsáveis por vários conflitos, pelas Cruzadas e viagens de “evangelização”, que visavam levar a palavra de Deus a povos distantes.

Mesmo com o declínio do cristianismo que temos hoje, é inegável que a religião ainda tem grandes impactos no mundo. A escolha de um novo papa, por exemplo, ainda é um dos eventos mais importantes. De fato, Roma foi o polo de grandes transformações e levou o mundo para uma nova direção. Isso sem contar as construções monumentais e a presença do Vaticano dentro da capital italiana.

  1. Atenas, Grécia

O que fazer em Atenas

Atenas foi o berço da democracia. Poucas cidades tiveram um peso político tão grande como Atenas. Não é atoa que estudamos sobre ela em filosofia, sociologia e também em história.

A origem da palavra democracia indica bem o que ela representa. “Demo” para os gregos significava povo e “kratos” significava poder. Logo, a vontade do povo deveria ser valorizada na política. Claro que naquela época, “povo” era um termo excludente que não considerava estrangeiros, mulheres e escravos. Mas ainda assim, serviu para a humanidade estabelecer uma nova visão política. 

Inicialmente, as ideias era debatidas na Ágora entre quem eles consideravam o “povo” e ali era tomadas as decisões. Não havia ainda a escolha de representantes para debater e acatar decisões políticas. Hoje, a democracia já não mais igual a grega, mas sua criação serviu de inspiração para o voto popular e as políticas que temos hoje.

Atenas é uma cidade incrível para se visitar! Inclusive falamos aqui neste post. A Ágora ainda pode ser visitada, assim como vários outros pontos históricos da cidade. Atenas é hoje uma das principais referências de surgimento da sociedade moderna, mesmo tendo uma história tão antiga.

  1. Istambul, Turquia

Hoje chamada de Istambul, a cidade já foi conhecida como Bizâncio e Constantinopla, polos de grandes impérios. Istambul é hoje a quarta maior cidade do mundo e junto com Londres, são as mais populosas da Europa.

Bizâncio foi fundada 6 séculos antes de Cristo. Reza a lenda que o Oráculo de Delfos escolheu a localização da cidade a pedido de Bizas, uma antiga lenda grega. Bizâncio esteve envolvida em vários conflitos, inclusive na Guerra do Peloponeso, um conflito entre Atenas e Esparta. E, apesar da proximidade com o império de Alexandre, o Grande, nunca foi conquistada por ele.

Em 11 de maio de 330, Bizâncio foi tomada pelo rei romano Constantino e passou a se chamar Constantinopla. Por muito tempo, Constantinopla foi uma das cidades mais ricas e prósperas da Europa. Foi também fundamental para a o avanço do cristianismo no mundo enquanto esteve na mãos dos romanos.

Seu declínio se deu em 1204, quando sofreu ataques da Quarta Cruzada e foi fortemente atacada e saqueada. Assim, começo o Império Latino. Após ter sido centro de dominação romana, sede do Império Bizantino e eventual domínio turco com a Queda de Constantinopla, a cidade permaneceu como capital do Império Otomano até 1922, com a dissolução do império. A partir de 1930, passou a ser chama de Istambul.

Uma cidade tomada, dominada e sede de tantos impérios merece estar na nossa lista. Não só a história da atual Turquia e de seus países vizinhos foi traçada em grande parte pelos acontecimentos em Istambul, como todo o trajeto de conquista e derrota destes impérios.

Você encontra com a gente sempre as melhores dicas sobre nômades digitais e sobre viajar barato! Coloque seu nome e e-mail abaixo para receber gratuitamente novas publicações do Diário de Navegador em sua caixa de entrada! 😀

Não vai ficar fora de dessa, né?

  1. Cracóvia, Polônia

Centro Histórico Cracóvia em 4 dias

Old town e Basílica de Santa Maria

Escrevo aqui sobre Cracóvia talvez por ter sido uma cidade que tanto me impressionou. Às vezes não tem o peso histórico suficiente para estar em uma lista dessa, mas com certeza teve para mim.

Minha vontade era de listar a Polônia como um todo. Varsóvia foi uma das cidades que mais me marcou também. Não sei se visitei a cidade com uma expectativa mais baixa e fui surpreendida ou se simplesmente não damos à Varsóvia o devido respeito. De qualquer forma, esse tópico foi pensado um pouco nas duas cidades. Cracóvia e Varsóvia podem ser consideradas duas cidades que mudaram o mundo, ou pelo menos comoveram o mundo.

O marco de Cracóvia

Cracóvia entrou para a lista como um símbolo polonês. Depois de ter visitado a Polônia, tenho um novo sentimento pelo país. Aprendi na escola a ver os poloneses como pobres coitados que foram assolados por uma guerra cheia de ideologias e forte uso de armamentos. Mas hoje vejo nos poloneses um povo nada “pobre coitado”. São pessoas fortes que conseguiram reconstruir um país e uma população tão agredidos. A Polônia é hoje um país estável, moderno e que sabe te impressionar com tudo o que passou.

Exemplo disso é Auschwitz, razão pela qual coloquei Cracóvia na lista. Mesmo o campo estando na cidade de Oświęcim, Cracóvia foi o ponto de apoio do campo. Auschwitz foi um dos passeios mais carregados de história, emoção e espiritualidade que já fiz. O ambiente é carregado, triste e repleto de informações sobre tudo o que se passou ali.

Auschwitz foi um dos principais campos de concentração usado pelos alemães para exterminar a população judaica. Ainda tem uma câmara de gás em pé e vários galpões onde dormiam os prisioneiros. Na verdade, considerando que os alemães tentaram destruir provas de conduta desumana quando os soviéticos estavam retomando o Polônia do domínio alemão, sobrou muita coisa. Prédios onde realizavam experimentos em prisioneiros do campo, onde ficavam os generais alemães, onde matavam pessoas em fila a tiro. Está tudo lá. E é muito impressionante.

Não há dúvidas que a Segunda Guerra foi um dos marcos mais trágicos do século passado. As consequências da conduta desumana e desonrosa dos soldados alemães perduraram por muitos anos. Aproveito aqui para te lembrar de assistir (ou reassistir) os filmes A Lista de Schindler e O Pianista. A Fábrica de Schindler fica em Cracóvia e o bairro judeu do filme O Pianista fica em Varsóvia.

  1. Londres, Inglaterra

Assim como as demais cidades da lista, Londres tem muita coisa para se falar. Mas teve um ponto específico da história que realmente mudou o mundo que vivemos hoje. A Revolução Industrial foi um dos maiores marcos para a construção da sociedade moderna. Mesmo tendo acontecido em outras regiões da Inglaterra até se espalhar para o mundo, vamos focar apenas na capital.

A Revolução Industrial foi um processo de mudança no sistema de produção. A revolução foi de 1760 até mais ou menos 1840, quando se deu a segunda fase da Revolução Industrial que durou até 1870.

Esta revolução introduziu nos processos de manufatura a tecnologia da época, que eram as máquinas. A partir daí, o trabalho humano pode ser substituído por maquinários que faziam em menos tempo o mesmo trabalho de um operário.Esta transformação dos meios de produção não só alterou a produtividade, os preços dos produtos e o crescente desemprego, como permitiu que as tecnologias avançassem e tomassem o mercado.

O capitalismo se fortificou, as pessoas ricas tiveram mais tempo livre – inclusive é uma das referências do início do turismo moderno – e permitiu que vários outros acontecimentos se realizassem, como por exemplo as migrações italianas para o Brasil em barcos a vapor.

Sem dúvidas, Londres ocupou um enorme papel neste processo e permitiu a grande difusão dos resultados da Revolução Industrial. Para muitos historiadores, foi o principal evento da humanidade desde a domesticação de animais e do conhecimento da agricultura.

  1. Berlim, Alemanha

Muro de Berlim.

Berlim entrou na nossa lista por um período histórico muito óbvio: a Segunda Gurra e seus desdobramentos. Pode até estar um pouco batido nesta lista, mas acho muito difícil pensar no mundo moderno sem as consequências da Segunda Guerra. Berlim é uma cidade incrível hoje e muito aberta à pessoas. Mas é impossível andar pela cidade sem trombar em fatos históricos.

A capital alemã foi palco de uma série de fatos que mudaram o curso da história. A começar pelo banker alemão de Hitler, onde ele comandou ataques e supostamente morreu. Berlim teve uma importância absurda do decorrer da Segunda Guerra, mas foi ainda mais marcante em termos de presença na Guerra Fria.

Saiba mais: Conheça Berlim: a capital underground da Alemanha.

A Guerra Fria

A Guerra Fria foi a maior consequência política da Segunda Guerra. Muita coisa mudou, muitos tratados foram criados e, claro, muitas famílias destruídas.

Com o fim da Segunda Guerra, a Alemanha ficou na mão dos vencedores que começaram uma disputa de poder e ideologia: Estados Unidos e União Soviética. Ambos países entraram no final da Segunda Guerra contra a Alemanha e saíram com uma imagem fortalecida.

A partir daí, começou a Guerra Fria, uma guerra sem confrontos diretos e com muito ego. A Alemanha foi dividida em duas: República Democrática Alemã (RFA), socialista aliada aos soviéticos e República Democrática da Alemanha (RDA), capitalista aliada aos americanos.

O centro do conflito foi Berlim. A capital alemã foi dividida em duas, a Berlim Oriental (socialista) e a Berlim Ocidental (capitalista). A separação foi feita pelo famoso Muro de Berlim. O muro impedia totalmente que um lado da cidade se relacionassem com o outro. Famílias foram divididas, pessoas foram mortas e o muro durou de 13 de agosto de 1961 a 9 de novembro de 1989.

A Guerra Fria trouxe avanços tecnológicos e muitos problemas políticos. A União Soviética estava já muito fraca e com inúmeros conflitos internos e independências de países soviéticos quando o muro caiu. Foi um dos principais marcos do final do século XX e o início da soberania de potência dos Estados Unidos.


Às vezes fico pensando quais serão os destinos que marcarão a história do século XXI. Como estará esta lista em 50 anos?

Se você gostou desse post e quer dar uma olhadinha nele outras vezes, salve a imagem abaixo no seu painel de viagens no Pinterest! 😀

A história move o mundo. Por isso, elaboramos uma lista para os amantes de história com alguns destinos que mudaram o mundo!

E ai? Qual destes destinos entrou para a sua lista?

Lembre-se que o DDN está aberto a críticas e sugestões via Facebook, comentários e através do nosso contato direto.

2 Replies to “Roteiro para os amantes de história: conheça 6 destinos que mudaram o mundo”

    1. Ahoy, navegador.
      Obrigado pelo comentário e desculpa pela decepção.
      Fazemos curadoria de conteúdo o tempo todo e às vezes as referências passam despercebidas. O artigo foi alterado para corresponder às expectativas de todo mundo, ok?
      Entramos em contato também com os outros envolvidos para deixar tudo bem claro.
      Sinta-se sempre mais do que a vontade para nos corrigir sempre que achar necessário. É com a ajuda do coletivo que vamos aprendendo como escrever o melhor conteúdo para nossos leitores.
      Grande abraço de toda a tripulação! =)

Compartilhe suas ideias