Ibitipoca: conheça este surpreendente refúgio mineiro

Você gosta de viajar para um lugar tranquilo, ficar em contato com a natureza, respirar o mais puro que existe, comer comida gostosa e ainda pagar barato? Pois bem, então anote Ibitipoca como o seu próximo destino, porque ele se encaixa em todos estes pontos!

Conceição do Ibitipoca é uma cidade bem pequena no sul da nossa amada Minas Gerais. Está bem próxima da divisa com o estado do Rio de Janeiro, cerca de 2 horas de carro e a 4 horas do estado de São Paulo. A cidade tem menos de 2 mil habitantes e é considerada um distrito do município de Lima Duarte. Ambas estão dentro do caminho da Estrada Real, mas devido a proximidade com o Parque Estadual de Ibitipoca, Conceição do Ibitipoca acaba chamando mais a atenção.

A cidade é um pouco surreal, mesmo para o mineiros. Pequenas casas coloridas com doces caseiros (bem mineirin) compõem toda a cidade. Para um lugar tão pequeno, a estrutura é surpreendentemente boa. Hotéis e restaurantes tomam conta das duas ruas do centro, assim como várias lojinhas para turistas. Mesmo que já tenham um pensamento bem focado no turismo, a cidade ainda é bem simples e os preços ainda não foram exagerados para os turistas, como Monte Verde, Paraty, etc.

A cidade é famosa, além do parque, por sua cerveja artesanal Ibitibeer e pelo Ibitipoca Blues, evento anual de Blues – acontece em agosto.

As ruas são de pedras (no estilo Tiradentes) e super tranquilas. Um passeio a pé pela cidade cai muito bem! Só recomendo que faça o passeio antes de fazer a trilha no parque, porque eu, pelo menos, fiquei toda doída de andar os 18 km no parque!

Rua-de-Ibitipoca

Rua do centro de Ibitipoca.

É importante saber algumas coisinhas antes de embarcar pra essa gracinha de cidade. Lá só pega celular da Claro! Pra mim não fui ruim, pois ficar sem celular foi na verdade uma maravilha. A própria cidade te obriga a desconectar e aproveitar o momento. Para emergências, aposte no wifi do hotel.

Antes da viagem, imaginei que poderiam ter dificuldade em aceitar cartão de crédito, especialmente pela falta de sinal. Acabei levando meu cartão e o que queria gastar em dinheiro. Foi bom porque tiver que pagar metade da minha hospedagem no check in e pagar a entrada no parque, que é só em dinheiro. Mas me surpreendi, pois aceitavam cartão em muitos lugares da cidade. Ainda assim não recomento irem sem dinheiro vivo. Já ouvi relatos de quem não conseguiu usar cartão lá. Não tem caixa eletrônico na cidade, então vá prevenido.

Se precisar, abasteça o carro em Lima Duarte, pois Conceição do Ibitipoca não tem posto de gasolina! Mais uma vez, vá prevenido.

Parque Estadual de Ibitipoca

É a grande atração da região. O parque é muito bem sinalizado, conservado e tem uma vista incrível! Está a 3 km da cidade, então para aqueles que estão de carro, recomendo irem até o parque dirigindo e estacionar por lá. O valor é de R$20,00 por veículo. Quando já tiver feito toda a trilha, vai agradecer!

O Parque foi fundado em 1973 e tem sua altitude máxima com mais de 1700 metros. Funciona diariamente das 7h às 18h. No entanto, para fins de preservação, o parque tem um limite de 300 pessoas por dia em dias úteis e 800 pessoas por dia no sábado e no domingo. A recomendação do próprio parque é que você não chegue depois das 9h, ou corre o risco de não entrar! Confira o site oficial aqui.

Todo o trajeto da cidade até a entrada do parque e no seu interior é muito bem sinalizado. Dentro do parque, próximo ao estacionamento (que vai estar sinalizado no mapa como camping), tem um centro de informações ao turista, onde é possível tirar dúvidas sobre o clima, os trajetos e as atrações (cachoeiras, grutas, lagos, etc). Como bons mineiros, os funcionários são bem simpáticos!

Parque-Estadual-do-Ibitipoca-placas-de-sinalização

Valor da entrada: R$20,00 por pessoa (R$10,00 com carteirinha de estudante). O valor deve ser pago em dinheiro na entrada do parque.

Trilhas no Parque Estadual de Ibitipoca

Existem várias coisas bacanas para se ver no parque. Confesso que em um dia, como foi o meu caso, não dá para conhecer tudo. Além do tempo, é preciso ter um bom condicionamento físico para conseguir passar dois ou três dias inteiros andando por lá.

Optamos por seguir a trilha de sugestão do pessoal do centro de visitantes e fizemos o caminha da Janela do Céu, que era o lugar que mais queríamos conhecer. Neste trajeto, andamos até a Lombada, ponto mais alto do parque em direção a Janela do Céu. Na volta passamos pela Cachoeirinha e fomos em direção ao Lago dos Espelhos. Pegamos um mapa no centro de visitantes que foi bem útil para decidirmos a nossa rota.

cartograma

Pegamos um dia de muita neblina. A princípio, achei que seria um pouco ruim para fazer o passeio com tanta neblina. Mas depois já estava dando um “graças a Deus” de não precisar andar tanto embaixo de um solão. Deu até pra queimar um pouquinho e não prejudicou nosso passeio na Janela do Céu. Quando chegamos lá, a neblina já tinha ido embora!

Centro-de-visitantes-Ibitipoca

Centro de Visitantes dentro do Parque Estadual de Ibitipoca.

Ainda é possível seguir o Roteiro das Águas, que contorna as quedas d’água do parque e pelo Pico de Peão, que estendo um pouco mais a caminhada, mas dizem valer a vista!

As autoras do blog Viajadora descrevem muito bem estes trajetos! Confira aqui.

Você encontra com a gente sempre as melhores dicas sobre nômades digitais e sobre viajar barato! Coloque seu nome e e-mail abaixo para receber gratuitamente novas publicações do Diário de Navegador em sua caixa de entrada! 😀

Não vai ficar fora de dessa, né?

Como chegar

De carro

Se você, assim como eu, estiver partindo de Belo Horizonte, nada que umas 4h – 4h30 de BR-040 e BR-267 não resolvam. São 318 km ao todo. A ideia do trajeto passa por Barbacena – Juiz de Fora – Lima Duarte – Conceição do Ibitipoca. São 3 pedágios de R$4,80 até lá.

Acredito que dá para seguir apenas pela BR-040 de Barbacena – Ibertioga – Conceição do Ibitipoca. Nesse trajeto são 260 km, de acordo com o Google. Aí fica a seu critério!

Para quem está partindo de outras cidades, o foco é chegar em Juiz de Fora e de lá seguir para Conceição do Ibitipoca. Especialmente para quem vai saindo do Rio de Janeiro.

Para quem está saindo de São Paulo, o caminho costuma ser pela Via Dutra até Cachoeira Paulista e depois a BR-267 até Lima Duarte.

De Lima Duarte até a entrada de Conceição do Ibitipoca são 27 km de estrada de terra. A vista já começa a encantar neste ponto!

De ônibus

Este ponto deixa um pouco a desejar. Não é fácil chegar lá de ônibus, mas também não é impossível! Assim como o trajeto de carro, o foco é chegar até Juiz de Fora. Você não vai achar ônibus direto ou mais fácil que isso, pois nem de Juiz de Fora existe ônibus direto para Conceição do Ibitipoca.

Para aqueles que vão de ônibus, o caminho a se seguir é Juiz de Fora – Lima Duarte – Conceição do Ibitipoca.

A linha Juiz de Fora – Lima Duarte é feita pela empresa Bassamar (32-3215-1109). De Lima Duarte para Conceição do Ibitipoca, quem faz o trajeto é a empresa Vimara.

Planeje bem este trajeto para que todos os horários de ônibus coincidam. Se for o caso, saia na noite anterior para Juiz de Fora.

O site de Ibitipoca detalha o caminho em seu site oficial aqui.

De avião

Assim como os outros transportes, o trajeto deve focar em Juiz de Fora, onde se encontra o aeroporto mais próximo. Ele está a 104 km de Conceição do Ibitipoca.

Onde se hospedar

Esta dica é bem pessoal. Pelo que observei na cidade, ela é bem abastecida de opções de pousadas. O melhor é ficar em Conceição do Ibitipoca mesmo. É lá que estão todas as atividades e a infraestrutura é boa.

Percebi que perto da entrada do parque tem algumas opções de hospedagem. São bem localizadas, pois estão mais perto do parque, mas são mais afastadas da cidade, o que pode dificultar um passeio ou um jantar. Estando de carro, fica mais fácil, pois se hospedando na cidade ou perto do parque, de qualquer forma você tem que ir nos dois, então sempre precisa se locomover.

Ficamos em uma pousada que recomendo muito. São 10 chales um pouco afastados um do outro. Escolhemos o maior dos chales pois estávamos em um grupo de 5 pessoas. Chegamos na sexta e voltamos no domingo e a hospedagem fico em torno dos R$180,00 por pessoa ao todo.

A pousada se chama Chales Vale do Sol e fica bem na entrada da cidade – do lado oposto do parque.

Existem opções mais caras e mais baratas, basta pesquisar bem!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Onde comer

No centro da cidade têm vários restaurantes e bares. No primeiro dia comemos uma pizza muito boa na Pizzaria Serra Nostra. No segundo dia comemos uns petiscos no Cleusa’s Bar e Restaurante e finalizamos a noite com um sanduíche bem gostoso da hamburgueria Montanhês.

Não deixe de provar algumas delicias mineiras e pratos típicos da cidade. O mais famoso é o pão de canela. Tem uma lojinha indo da cidade para a entrada do parque que vende um pão de canela delicioso. É bem na saidinha da cidade. Para quem já esta indo embora, tem um restaurante na estrada de terra que segue pra Lima Duarte que também tem um pão de canela maravilhoso! Descendo a estradinha, você vai passar por alguns lugares que vendem também, mas continue descendo até ver, no seu lado direito, uma casinha que tem uma vaca (sim, uma vaca decorativa) na entrada. O próximo restaurante (que fica na esquerda da estradinha) é este que estou falando. Vale a pena!

Ibitipoca-pão-de-canela

Pão de Canela no caminho para o Parque Estadual do Ibitipoca.

Ibitipoca-pão-de-canela

Confira mais fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Se você gostou desse post e quer dar uma olhadinha nele outras vezes, salve a imagem abaixo no seu painel de viagens no Pinterest! 😀

Você gosta de lugares tranquilos, contato com a natureza, comer comida gostosa e ainda pagar barato? Pois então, venha com a gente e conheça Ibitipoca!

 

Já esteve em Ibitipoca? Conta pra gente!

Estamos sempre abertos a críticas e sugestões em nossa fanpage no Facebook e também nosso contato direto.

Compartilhe suas ideias