Passeios bate e volta: 13 lugares para conhecer a partir de Paris

Paris é conhecida por ser uma das cidades mais encantadoras do mundo. Além das atrações turística básicas, o charme da cidade fazem valer sua viagem. A França em si já é um poço de encanto. Castelos medievais, praias paradisíacas e pequenas e encantadoras vilas. Para quem está em Paris e deseja conhecer um pouco mais das redondezas, existem alguns lugares para conhecer a partir de Paris que vão enriquecer sua viagem!Daytrips, ou seja, passeios bate e volta, são ótimas formas de conhecer um pouco mais a região e às vezes gastar menos. Sem contar com o desgaste de carregar malas. Pode vale mais a pena financeiramente estabelecer uma cidade como base e fazer vários daytrips a partir dela do que se transportar e trocar de hospedagem. É o caso de Bolonha, no norte da Itália, por exemplo.

Paris está no centro-norte da França. Por menor que a França seja aos olhos dos brasileiros, não subestime as distâncias do país. Olhando o mapa pode parecer tudo pertinho, mas você pode gastar facilmente 6 horas em uma viagem aparentemente próxima. No entanto, existem alguns destinos perto de Paris que são de fácil acesso e que valem a sua visita.

Vale destacar uma coisa: são 13 sugestões de possíveis passeios bate e volta. Você não precisa colocar todos na sua lista! Escolha entre esses 13 os que mais vão acrescentar a sua viagem! Se você não curte muito castelos, por exemplo, tenha outras opções de passeios que envolvam atividades que você goste mais. Por isso a lista tem tantos passeios!

  1. Versalhes, França

Visitar Versalhes: Palácio de Versalhes

O primeiro deles, claro, é Versalhes. É um dos lugares mais visitados da França e que melhor simbolizam a história francesa. Por ser tão procurado entre os viajantes e para que você possa se preparar da melhor forma possível, dedicamos um post inteiro para dar as melhores dicas de Versalhes. Saiba como chegar, o que conhecer e quanto custa no post Guia para visitar Versalhes: o mais famoso daytrip de Paris.

  1. Eurodisney Paris, França

lugares-para-conhecer-a-partir-de-paris-eurodisney-disney-paris

A Disney de Paris não é um passeio que desperta vontade em todo mundo. Não são todas as pessoas que gostam de parques de diversão. Minha experiência com a Disney foi em Orlando e devo dizer que amei. Faria de novo sem dúvidas!

Na Eurodisney, são dois parques. O Parc Disneyland e o Parc Walt Disney Studios, além de uma área com lojas e restaurantes, que incluem um Planet Hollywood. É uma de ilha americana na Europa.

Os ingressos podem ser comprados pela internet, na Fnac da Champs-Élysées ou no aeroporto. Alguns hotéis e hostels também vendem o ingresso. É possível fazer os dois parques em um dia só. Lembrando que durante a semana é mais barato que no final de semana.

Os valores podem mudar de acordo com o dia da semana e temporada. Comprar na entrada do parque é sempre mais caro. Compre com no máximo um dia de antecedência!

Saiba mais sobre os parques e passeios aqui.

Como chegar

A Eurodisney fica bem pertinho de Paris, são apenas 40 km. O trem é o RER A e sai da estação Gare de Lyon até a estação Marne-la-Vallée. Os letreiros sempre indicam “Eurodisney Paris”, então fica fácil de encontrar. O bilhete custa em torno de 7,50 euros o trecho e a viagem dura apenas 45 minutos.

  1. Rouen, França

A cidade de Rouen é a capital da famosa região da Normandia, no norte da França e fica a 130 km de Paris.

Historicamente, Rouen foi palco para muitas coisas. A mais famosa delas foi a prisão e morte de Joana D’arc, heroína francesa e santa católica. O fato se deu durante a Guerra dos Cem Anos, um dos maiores conflitos da Idade Média, travado entre França e Inglaterra.

Existe, inclusive, um roteiro pela cidade que passa pelos lugares marcantes na vida de Joana D’arc e uma igreja dedicada a ela. A igreja foi construída no local onde ela foi presa e julgada. O castelo onde ela ficou presa foi quase completamente destruído e sobrou apenas uma torre.

Outra personalidade de forte presença na cidade é o pintor impressionista Claude Monet. Ele teve um atelier em Rouen e fez várias de suas obras enquanto morava lá.

Aproveite para conhecer a Notre Dame de Rouen, a charmosa rua Vieux Rouen, o Palácio da Justiça (Palais de Justice) e o relógio astronômico Gros-Horloge, datado do século XIV.

Para quem quer passar uma noite na cidade, recomendamos o Hotel Rouen St-Sever.

Como chegar

Existem duas opções para fazer o trajeto de Paris até Rouen. O primeiro deles é de trem. A viagem dura em médio 1h30 e o bilhete custa em torno de 20 euros. São vários trens por dia que fazem o trajeto e partem da estação Paris Gare Saint Lazare. 

A segunda forma, é ir de ônibus. Demora um pouco mais, cerce de 1h50. Os ônibus saem da estação Porte Maillot ou do aeroporto Charles de Gaulle. O preço é bem melhor, cerca de 5 euros. Os valores dos ônibus variam e podem também haver promoções.

  1. Étretat, França

Este slideshow necessita de JavaScript.

Apesar de ser uma cidade praiana, não vá esperando aproveitar a praia. É muito pedrosa e cheia de falésias. Na verdade, as falésias são parte da fama da cidade. Elas promovem um ambiente encantador e vistas espetaculares.

A cidade tem um pouco mais de 1500 habitantes e é a própria “vila francesa”. O legal aqui é andar pelas ruas, subir nas falésias e passear um pouco pela praia. É vivenciar um pouco do lado interiorano da França.

Além de sua praia, Étretat é famosa também por sua história. Foi local de confronto na Segunda Guerra Mundial, mas mais do que isso, foi palco do famoso “Dia D”. Este dia, ficou conhecido pelo desembarque de dos Aliados, marcando o início da derrota nazista. Saiba mais aqui.

Como chegar

A melhor opção é ir de trem. A cidade não fica tão perto assim de Paris, mas por ser muito pequena, dá pra conhecer em um dia só. O segredo aqui é acordar cedo para poder aproveitar o dia todo em Étretat. A viagem é um pouco longa e o passeio envolve andar muito, então se planeje bem para sair cedo e vá animado!

Pegue o trem na estação Paris St Lazare até Le Havre. Em Le Havre, pegue um ônibus para Étretat. O trajeto todo dura cerca de 4h30. Para quem prefere passar uma noite na cidade, recomendamos o Hotel Ambassadeur, o Hotel Des Falaises e o L’Escale. Os três hotéis são bem classificados e se estiver em dúvida, escolha o que estiver mais barato na sua data de chegada.

  1. Reims, França

É a cidade mais importante da região de Champagne e possui algumas das marcas mais famosas de champagne. Está a apenas 45 minutos de Paris, então é uma viagem tranquila para se fazer. Para quem gosta da bebida, é uma excelente ideia!

Você pode visitar as sedes das empresas produtoras de champagne, fazer um tour pelos abrigos subterrâneos e fazer uma deliciosa degustação. A cidade é repleta de referências à bebida. Até os bondes da cidade tem uns desenhos na frente que lembram taças de champagne.

Além disso, também foi palco de combates da Segunda Guerra Mundial e chegou a ser quase completamente destruída. Hoje, já reconstruída, abriga uma famosa universidade com mais de 26 mil estudantes e recebe vários alunos intercambistas.

Outro ponto importante da cidade é a Notre-Dame de Reims. Juntamente com a Catedral de Chartres, formam as duas catedrais góticas mais importantes da França. Era na Natre-Dame de Reims que os reis eram coroados!

Aproveita para conhecer também o Porte Mars, um monumento romano datado do século III, o Palácio de Tau, onde os reis ficavam até a coroação e hoje contém um museu com peças da nobreza, a Abadia de Saint-Remi, fundada no século VI, onde desde 1099 estão as relíquias de Saint-Remi, morto desde 553. Conheça também a Chapelle Foujita e o Museu de Belas Artes.

Como chegar

É possível fazer o trajeto de trem e de ônibus. O trem parte da estação Gare de l’est  e custa a parte de 15 euros. O primeiro parte às 6h36 e o último às 22h36. Você pode conferir os preços e horários aqui.

Já o ônibus parte da estação Gare Paris-Bercy e gasta cerca de 2h de viagem e em torno de 10 euros. Você pode conferir os preços e horários aqui.

Para quem prefere passar a noite, recomendamos o Hôtel Cecyl Reims Centre.

  1. Giverny e os Jardins de Monet, França

Mais um destino ligado a Claude Monet. Mesmo quem não é muito apegado a arte já ouviu esse nome pelo menos uma vez na vida. Monet é um dos mais conceituados pintores impressionistas. Ele nasceu em Paris, mas morou em Giverny por cerca de 40 anos, até a sua morte em 1926.

Os jardins de Monet são literalmente os jardins de Monet. Ficam na casa que ele morava. Monet cuidou de seu jardim e adorava as paisagens que tinha. Adorava tanto que foi inspiração para muitos de seus quadros.

A casa e o jardim estão abertos diariamente de abril a outubro. Nos outros meses, estão fechados devido ao clima. O mês em que os jardins costumam ficar mais bonitos é maio, mas o passeio vale a pena durante toda a temporada que funciona. No outono, por exemplo, tem o seu charme próprio.

O bilhete para entrar na casa e nos jardins de Monet custa 9,50 euros. Visite o jardim primeiro e depois a casa, assim evita um jardim cheio de turistas. O ideal é pegar o trem cedo e chegar na casa no horário de abertura: 9h30. Quanto mais cedo, menos turistas nas suas fotos!

Como chegar

Giverny fica a 75 km de Paris, é uma bate e volta muito fácil de fazer, já que dura um pouco mais de 1 hora. Você pode pegar um trem na estação Gare St Lazare até Vernon (cerca de 15 euros) e de lá outra passagem – de trem custa 7 euros o trajeto e de ônibus custa 8 euros – até Giverny. É possível também alugar uma bicicleta em Vernon e passar o dia com ela por 15 euros. De Vernon para Giverny são apenas 7 km.

Para quem quiser comprar a passagem de Paris até Vernon com antecedência, basta clicar comprar por este site. As passagens não tem desconto se compradas antes e nem assento marcado, mas evita fila na hora de comprar. Os trens partem de duas em duas horas.

Nós estamos sempre atualizados com as melhores dicas para viajar barato! Coloque seu nome e e-mail abaixo para receber gratuitamente novas publicações do Diário de Navegador em sua caixa de entrada! 😀

Não vai ficar fora dessa, né? 😉

  1. Cidade e Castelo de Chantilly, França

Chantilly está a meros 50 km de Paris. É um dos bate e volta mais rápidos a partir da capital francesa. O Castelo de Chantilly é considerado uma dos mais belos e importantes castelos da França. Al´m de sua bela arquitetura, o castelo abriga obras de arte, sua decoração intacta e jardins incríveis.

No castelo, está o Museu Condé, local onde se encontram coleções de pintura. É considerado o segundo melhor museu francês para pinturas antigas, ficando atrás apenas do Museu do Louvre. Sua coleção passa por obras de Raphael, Fra Angelico, Watteau, Ingres e Delacroix. Além disso, possui uma biblioteca com uma incrível coleção de arquivos e documentos adquiridos por séculos pelas famílias de nobres que habitavam o castelo – as famílias Montmotency e Bourbon-Condé.

O Castelo de Chantilly ocupa um total de 115 hectares que contam com o castelo, seu museu e biblioteca, tempos de adoração a deusa Vênus, seus jardins e o Museu do Cavalo, um incrível ambiente para quem gosta e admira esse animais. O ambiente conta ainda com dois restaurantes, ótimas opções para provar o verdadeiro e original chantilly.

A entrada na área do castelo custa 17 euros.

Como chegar

Você pode pegar um trem da estação Paris Nord até a estação Chantilly-Gouvieux. O bilhete custa 8,70 euros e a viagem dura apenas 25 minutos.

  1. Chartres, França

Este slideshow necessita de JavaScript.

Chartres também é uma cidade bem perto de Paris, apenas 90 km. A principal atração da cidade é a Catedral de Chartres, considerada uma das mais bonitas de toda a França.

Sua construção foi finalizada em 1145 e ela foi reconstruída em 1194, após um incêndio. A catedral é de estilo gótico e possui mais de 3.500 estátuas do século XII. Sua grande fama, no entando, é voltada para os incríveis vitrais dos séculos XII e XIII.

Como chegar

Basta pegar o trem da estação Paris Montparnasse até Chartres. O bilhete custa em torno de 16 euros e o trajeto demora aproximanademente 1h15.

  1. Provins, França

Provins é um passeio para quem curte história e principalmente Idade Média. A cidade foi um importante ponto do comércio europeu durantes os séculos XII e XIII. Haviam feiras de tecidos, vinhos, peles, tintas, jóias, etc. A cidade é cercada por muralhas super antigas e foi declarada como Patrimônio Mundial da Humanidade em 2001.

As construções da cidade são, em grande parte, medievais e feitas de pedra. Durante o período romano, a cidade foi muito importante para i império devido a sua localização geográfica e proximidade com Paris e várias estradas que ligavam outras cidades da região.

Não deixe de conhecer o casario antigo, a muralha, seus portais e seus túneis subterrâneos. Além disso, a cidade realiza dois espetáculos turísticos: o Fauconnerie, que acontece em abril, é um espetáculo com águias e falcões, no estilo medieval; e o Espetáculo La Legende des Chevaliers, que acontece de abril a agosto e é uma espécie de conto de fadas medieval.

Como chegar

Você pode pegar o trem que sai da Gare de l’Est direto para Provins. O trajeto dura 1h25 e custam entre 8 e 12 euros, dependendo do trem.

  1. Palácio de Fontainebleau, França

O Palácio de Fontainebleau fica na cidade Fontainebleau, a 70 km de Paris. É um dos maiores palácios reais franceses e o único a ser habitado continuamente por sete séculos. Sua construção se iniciou com o rei Francisco I. Depois dele, vários outros famosos monarcas viveram por lá, como Henri IV, Catherine de Médicis, Louis XIII, Louis XIV, Louis XVI e Marie Antoinette. O palácio foi habitado por grandes dinastias como os Capétiens, Valois, Bourbons, Bonaparte e Orléans.

A coleção de mobílias e a coleção de obras de arte que ficam dentro do palácio são impressionantes. A preservação histórica, artística e arquitetônica no palácio é maravilhosa. São pinturas, afrescos, porcelanas, cristais, relógios, etc. Além disso, o palácio possui também uma bilbioteca com relíquias e uma capela. Como todo bom castelo francês, o palácio ainda é cercado por belos jardins. O bilhete custa 11 euros.

Como chegar

Para fazer o trajeto de trem, basta ir até da estação Paris Gare de Lyon até a estação Fontainebleau-Avon. O trajeto dura 40 minutos e custa entre 5 e 12 euros.

  1. Monte Saint-Michel, França

lugares-para-conhecer-a-partir-de-paris-monte-saint-michel

O Monte Saint-Michel é uma pequena ilha rochosa onde foi construído uma abadia e um santuário em homenagem ao arcanjo São Miguel. Foi classificado como Monumento Histórico da França em 1987, título usada no país para destacar e preservar uma construção de valor imensurável, justamente por causa do seu interesse nacional, histórico, artístico e/ou arquitetônico. É também Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1979.

Uma estátua de São Miguel foi colocada no topo da igreja abacial e chega aos 170 metros de altura. No século X, monges se instalaram na abadia e uma pequena vila foi se formando nos pés dela. Durante a Guerra dos Cem Anos, uma série de batalhas travadas entre França e Inglaterra, o Monte Saint-Michel foi uma fortaleza extremamente resistência e inconquistável.

Ele resistiu todas as tentativas inglesas de invasão, tornando-se um símbolo da identidade nacional francesa. Do início da Revolução Francesa (1789) até 1863, o Monte Saint-Michel serviu como prisão.

O Monte Saint-Michel é a atração mais visitada da região da Normandia e uma das atrações mais visitadas da França, com cerca de 3 milhões de visitantes por ano.

Como chegar

O Monte Saint-Michel fica razoavelmente longe de Paris. O passeio mais confortável incluiria se hospedar em cidades próximas. É um passeio mais longo e mais caro.

Para os mais animados, dá para fazer como um bate e volta de Paris. A única atração é o monte e, mesmo que tenha muito o que se ver e andar, não toma mais que um dia. Para funcionar, acorde bem cedo e esteja preparado para chegar bem tarde em Paris.

O trajeto dura cerca de 4h30 de trem TGV. Você pode pegar o trem da estação Paris Montparnasse até a estação Dol de Bretagne, da cidade Dol de Bretagne. O bilhete custa cerca de 70 euros. De lá, pegue um ônibus até o Monte Saint-Michel. O ônibus custa 8 euros te deixa na entrada. Confira os horário de ônibus aqui.

Outra opção seria pegar um trem normal (SNCF) da estação Paris St Lazare até Caen por cerca de 30 euros e 2 horas de viagem. Em Caen, pegue o trem para Pontorson-Mont-St-Michel, na cidade de Pontorson. O bilhete custa cerca de 20 euros e o trajeto dura mais 2 horas. De lá, pegue o ônibus para o Monte Saint-Michel. O bilhete custa 4 euros e o trajeto gasta 10 minutos.

Para quem quer se hospedar em Dol de Bretagne, dê uma olhada no hotel Chambres d’Hôtes La Loubatais. Para quem prefere se hospedar em Pontorson, confira o hotel Chambres d’hôtes Les Tartines Bavardes.

  1. Bruxelas, Bélgica

lugares-para-conhecer-a-partir-de-paris-bruxelas-belgica

A capital belga é uma das menores capitais europeias. É fácil se locomover na cidade e o centro pode ser feito todo a pé. Desça na estação de metro “Bourse Beus” e já estará no centro.

Aproveite para conhecer a Grand Place de Bruxelas, praça central da cidade. As construções ao seu redor, datadas do século XVII, são encantadoras e cheias de história. Em sua calçada de pedra, está o centro geográfico, histórico e comercial da cidade a mais de três séculos.

Existem outros pontos clássicos, como o Atomium, construído para a feira mundial de 1958 e o famoso Manneken Pis, a estátua de um menino fazendo xixi. A estátua é uma réplica de original de 1619. Ninguém sabe ao certo qual a explicação para a estátua de Jérôme Du Quesnoy, mas continuam a visitar o símbolo da cidade.

lugares-para-conhecer-a-partir-de-paris-bruxelas-belgica

Atomium, umas das mais famosas atrações de Bruxelas.

Ao passear pela cidade, repare nas referências à desenhos animados belgas, como as aventuras de Tim Tim e os Smurfs. Existe um museu em Bruxelas dedicado aos desenhos.

A cidade é famosa por ter o melhor chocolate do mundo e hoje busca o título de melhor batata frita (dizem ser um prato de lá). Isso sem contar com o famoso, delicioso e apaixonante waffle belga. Tive a felicidade de provar alguns na Holanda e sou fã desde então. Ah! E não se esqueçam das cervejas! É o grande trunfo do pais. São mais de 300 marcas diferentes produzindo no país.

Como chegar

Para essa viagem a compra antecipada do bilhete de trem pode influenciar no preço. Comprar com um mês antes pode sair mais barato que um dia antes da viagem.

O trem sai da estação Gare du Nord e para na Bruxelles-Midi. A viagem dura cerca de 1h20 e os bilhetes variam muito de preço. Você pode encontrar entre 29 e 80 euros, por exemplo. Você pode pesquisar e comprar o bilhete pelo site da Thalys ou pelo site da Rail Europe.

Pesquise também pelo site Izy, um novo trem low cost que também faz o trajeto.

  1. Bruges, Bélgica

 Bruges é como uma Veneza belga. A cidade tem uma arquitetura de puro charme e canais em alguns pontos, o que causa essa impressão de Veneza. É possível conhecer a cidade em um dia e muitos turistas aproveitam. Bruges é bem famosa pela possibilidade de bate volta, seja de Paris, de Bruxelas ou de cidades na Holanda.

Se possível, faça um passeio de barco pelos canais. Em terra firme, aproveite para conhecer o Begijnhof, um “convento” para mulheres não-ordenadas datado do século XIII. Conheça também a Igreja de Nossa Senhora. Ele possui uma estátua de Maria segurando Jesus feita de mármore por Michelangelo.

Para os fãs de batata frita, conheça o Museu da Batata Frita. A entrada custa 6 euros. Como almoço, prove o famoso moules-frites, um prato de mexilhões ao vinho branco e batatas fritas.

lugares-para-conhecer-a-partir-de-paris-bruges-belgica

Como chegar

Aqui também vale a regra de comprar o bilhete antes. O ideal são 120 dias de antecedência. Pesquise o trecho Paris – Bruges -Paris e também Paris – Bruxelas – Paris. Se o trem até Bruxelas estiver na promoção, pode compensar comprar a passagem até lá e outra de Bruxelas para Bruges, que custa 28 euros durante semana e 15 euros no final de semana. Você pode comprar Bruxelas – Bruxes aqui. Pesquise bem.

Você pode comprar as passagens pelo site da SNCF aqui. Pesquise também pelo site Izy, um novo trem low cost que também faz o trajeto até Bruxelas.

A viagem direta de Paris (estação Gare du Nord) a Bruges (estação Brugge) dura em torno de 2h30. Os preços variam normalmente entre 40 e 80 euros.


Se você gostou desse post e quer dar uma olhadinha nele outras vezes, salva a imagem abaixo no seu painel de viagens no Pinterest! 😀

Confira 5 lugares para conhecer a partir de Paris - Pinterest

E você? Já fez algum destes passeios? Conta pra gente!

Lembre-se que o DDN está aberto a críticas e sugestões via Facebook, comentários e através do nosso contato direto.

Compartilhe suas ideias