Holanda: o que fazer em Rotterdam

Rotterdam é a segunda maior cidade da Holanda e famosa por seus portos e sua história de destruição durante a Segunda Guerra. A cidade é muito única, mesmo para os padrões holandeses. Rotterdam é uma cidade ideal para fazer um passeio de bate e volta de Amsterdam, Bruxelas ou qualquer outra cidade na região. Mas então, o que fazer em Rotterdam?

Rotterdam foi uma cidade muito marcante no período da Segunda Guerra Mundial. A Alemanha atacou ferozmente a cidade em maio de 1940 e causou a rendição da Holanda ao domínio nazista. A cidade foi tão fortemente bombardeada que poucas construções ficaram de pé. Andando pelo centro da cidade, dá para contar nos dedos de uma mão quantos prédio históricos ficaram sobreviveram aos ataques.

Com isso, Rotterdam se reconstruiu como uma cidade moderna, inusitada e com uma arquitetura ímpar. São várias construções com estruturas diferentes, únicas e surpreendentes. A princípio, achei que seria uma cidade no estilo de Varsóvia, a capital polonesa que também foi quase totalmente destruída pelos nazistas. Mas Varsóvia é hoje uma cidade moderna, digamos assim, “normal”. Já Rotterdam, tem um toque bem mais futurista e arquitetura mais ousada.

Saiba mais: O que conhecer em Haia: um valioso daytrip de Amsterdã.

Como chegar

O transporte intermunicipal na Holanda é bem tranquilo. São vários trens por dia e eles são pontuais e muito organizados. Os bilhetes não são muito baratos, mas condizem com o custo de vida do país.

Chegar em Rotterdam é, então, muito simples. O mais comum é um passeio bate e volta de Amsterdam. Realmente dá para conhecer tudo em um dia, então não tem necessidade de dormir em Rotterdam, apenas se quiser mesmo.

A empresa que faz o trajeto partindo Amsterdam ou de outras cidades é a NS (Dutch Railways) e o bilhete custa em torno de EUR 15. O trajeto dura em media 45 minutos e você vai chegar na moderna e recente Estação Central de Rotterdam (Centraal Station). Ela foi inaugurada em março de 2014.

Estação Central de Rotterdam.

Saiba mais: O que fazer em Eindhoven: o centro tecnológico da Holanda.

O que fazer em Rotterdam

Rotterdam não tem muitas atrações turísticas e as que tem são todas perto uma da outra. Então, é possível fazer tudo a pé com tranquilidade. Inclusive, já citamos aqui as atrações em ordem de proximidade para que você possa seguir esse roteiro e não perder tempo.

Mesmo não tendo muitas atrações turísticas em Rotterdam, a cidade é incrível e foi um passeio que gostei muito de fazer. A cidade foge do estilo estereotipado holandês que se repete em muitas cidades, mas mantém com a cara da Holanda: uma cidade onde tudo funciona e bem.

Laurenskerk (Grande Igreja de Rotterdam)

Um dos poucos prédio antigo de Rotterdam, a Laurenskerk é uma igreja gótica construída entre 1449 e 1525. Ela é a única construção medieval que sobrou na cidade. Mesmo tendo sido danificada nos bombardeios da Segunda Guerra, ela foi totalmente restaurada em 1952.

No Wikipedia, tem uma foto impressionante de como ficou a cidade e a igreja após o bombardeio.

Markthal

Cartão postal de Rotterdam e minha atração favorita da cidade. O Markthal e o mercado central de Rotterdam e além de ter um design super diferente e moderno, tem um interior cheio de comidas gostosas e muita gente curtindo o ambiente. O mercado é bem limpo e vale a pena tirar um tempinho para comer bem e conhecer algumas coisas típicas.

A construção do mercado é tão interessante e artística que acabou ficando conhecida como a “Capela Sistina Holandesa” pelo teto todo decorado pelo arquiteto Arno Coenen.

Detalhes da parede interna do mercado.

Cube House (Casas Cubo)

As casas cúbicas são uma das principais atrações de Rotterdam e fica bem em frente ao Markthal. São um dos símbolos da cidade e esbanjam modernidade para uma cidade reconstruída.

Apesar deste estilo futurista, as casa cubo foram projetadas em 1978 pelo arquiteto Piet Blom. Sua construção começou em 1982 e foi concluída em 1984. Além de ser um design super original, as casas cubo ainda são muito funcionais. Inicialmente o projeto era de 74 casas e um centro cultural, mas o projeto foi alterado. Hoje, são 38 casas, uma escola, um centro comercial e uma pequena torre de apartamentos.

Existe uma casa aberta a visitação para quem tem curiosidade de conhecer o interior de uma casa cubo. Além disso, em um parte das casas cúbicas, funciona um hostel, o Stayokay Cube Hostel. Apesar das casas serem tortas, o seu interior é todo nivelado, apenas as paredes revelam a inclinação. Se quiser saber mais sobre as casas cubo, confira o post do site de decoração Portobello.

Witte Huis (Casa Branca)

Witte Huis no centro, as casas cubo à direita e o porto velho de Rotterdam.

Um pouco mais a frente das casas cubos, na rua Geldersekade, está a Witte Huis, o primeiro prédio da Europa. Ele foi construído em 1898 em estilo Art Nouveau e foi uma das poucas construções de Rotterdam que resistiram aos bombardeios da Segunda Guerra. O prédio tem 43 metros de altura e 10 andares.

A região toda próxima ao rio Oude Haven é muito legal, tem barzinhos, restaurantes coffe shops e é cheia de gente. Além disso, a Witte Huis fico no porto mais antigo da cidade, o Old Harbor. Ele foi construído no século XIV e hoje é uma atração turística. Inclusive, alguns barcos são abertos para visitação.

Você encontra com a gente sempre as melhores dicas sobre nômades digitais e sobre viajar barato! Coloque seu nome e e-mail abaixo para receber gratuitamente novas publicações do Diário de Navegador em sua caixa de entrada! 😀

Não vai ficar fora de dessa, né?

Erasmusbrug (ponte Erasmus)

Seguindo até a rua Boompjeskade, você vai ter uma vista completa da ponte Erasmusbrug. A ponte também é um dos ícones de Rotterdam e, por mim, um dos símbolos da arquitetura moderna da cidade.

É uma das pontes mais famosas da Holanda e foi inaugurada em 1996 pela rainha holandesa Beatriz. Ela liga as regiões norte e sul de Rotterdam, então além de ser uma estrutura muito imponente, é também uma ponte muito utilizada. São 800 metros de comprimento e 139 metros de altura no seu ponto mais alto. Ao todo, 32 cabos mantém a estrutura em pé e bem bonita.

Saiba mais: Conheça Maastricht: a incrível mistura romana da Holanda.

Veerhaven e Wereldmuseum

Passando um pouco a ponte Erasmus, está um dos portos mais importantes de Rotterdam, ao lado do Wereldmuseum, um museu de arte e história que está localizado em um lindo prédio histórico, fundado em 1883.

O porto abriga de pequenos barcos, barcos a vela, até a navios maiores, barcos antigos e modernos.

Het park

O Het park é um parque que fica logo atrás do Veerhaven. Como fomos no inverno, não tinha muita graça, mas para quem vai em outras épocas do ano é um passeio bem legal. Como Rotterdam não tem muitas atrações para visitar, passar um tempo curtindo a cidade e o que os nativos fazem, é um ótimo passeio!

O Het park é um desses lugares. É um parque bem grandinho e um ótimo lugar para descansar e curtir o dia.

Euromast

Bem atrás do parque, está o Euromast, uma torre de observação que tem uma vista panorâmica incrível da cidade e de atrações como a ponte Erasmus. Na torre de 186 metros de altura, tem também dois restaurantes, além do deck de observação.

Não fomos na torre, mas lembro de me avisarem que para subir, o pagamento deveria ser feito em cartão de crédito ou débito e não aceitavam dinheiro! No site oficial, tem esta mesma informação. O bilhete custa EUR 9,75. A Holanda é um país bem moderno em relação a dinheiro e eles às vezes priorizam o uso de cartões e evitem o papel moeda. Esta é uma das situações, então vá preparado!

Westersingel

Por fim, encerre seu roteiro na rua Westersingel. Ela é bonita, bem localizada e já faz parte do seu trajeto de volta ao centro ou a estação de trem. O mais legal desta rua são as esculturas na beira d’água, que diferenciam essa rua das demais de Rotterdam.


Você já esteve em Rotterdam? Então conta para a gente a sua experiência! 

Se você gostou desse post e quer dar uma olhadinha nele outras vezes, salva a imagem abaixo no seu painel de viagens no Pinterest! 😀

Rotterdam é a segunda maior cidade da Holanda e famosa por seus portos e sua história de destruição durante a Segunda Guerra. Mas o que fazer em Rotterdam?

Lembre-se que o DDN está aberto a críticas e sugestões via Facebook, comentários e através do nosso contato direto.

Escrito por
Mais de Mar Falco

Ibitipoca: conheça este surpreendente refúgio mineiro

Você gosta de viajar para um lugar tranquilo, ficar em contato com...
Leia Mais

Compartilhe suas ideias