Huacachina: conheça o incrível oásis da América

Huacachina é uma vila do município de Ica que fica a cerca de 5 km de distância da cidade. A vila é bem pequena, mas tem o suficiente para os turistas. Hotéis, restaurantes e muita gente vendendo passeios. São cerca de 100 habitantes e milhares de turistas por ano. Um dos orgulhos nacionais peruanos é o famoso oásis da América! Saiba como chegar até o deserto de Ica e o que fazer no oásis de Huacachina!

Um pouco sobre o deserto de Ica

O deserto de Ica é muito famoso e realmente de tirar o fôlego. Foi o primeiro deserto que eu conheci, então achei bem impressionante. Mas o que chama a atenção aqui não apenas o deserto, mas o oásis maravilhoso! Inclusive, o oásis é representado no verso da nota de 50 soles, como um dos orgulhos peruanos.

O oásis de Huacachina

O oásis de Huacachina é particularmente especial por ser o único oásis das Américas! A lenda de sua formação conta a história de uma jovem princesa que se banhava quando foi presa por um caçador. Ao fugir, a piscina se tornou uma lagoa e o seu manto esvoaçante se tornou as dunas de areia do deserto. Segundo a lenda, ela habita o oásis como uma sereia – teoria que foi reforçada pelos homens bêbados que iam nadar e se afogavam.

Atualmente, o lago do oásis recebe bombeamento para se manter cheio. Há um tempo atrás, os moradores locais e algumas empresas instalaram poços que acabaram reduzindo a quantidade de água da lagoa, por isso a prefeitura de Ica entrou com o processo de injeção artificial de água para manter o oásis. Aqui não rola de nadar, hein! A água é imprópria para isso, mas não fique triste, porque vamos dar uma sugestão de hotel com piscina 😉

As palmeiras ao redor da água foram plantadas por espanhóis, que também tentaram levar camelos para o deserto, mas essa parte não deu muito certo devido ao tipo do clima.

Antes de se popularizar como um destino turístico, o oásis era um resort para ricos. O que antes era parte do resort, virou a pequena vila de Huacachina, se desfazendo em hotéis e restaurantes mais acessíveis para nós, meros mortais. Ironicamente, é muito procurado por mochileiros (alô!) rs.

Saiba mais: 8 motivos para você viajar pela América do Sul

Como chegar a partir de Lima

Fomos para Huacachina a partir de Lima. A viagem de ônibus dura um pouco mais de 4 horas, portanto fica corrido fazer um bate e volta. Minha sugestão é que você se hospede em Huacachina por uma noite. Vai deixar seu passeio mais tranquilo e as hospedagens não são caras.

Pegamos o ônibus da empresa Peru Bus. O ônibus da empresa é muito bom, muito bom mesmo. Ganhamos um lanche, tinha TV com filmes em cada poltrona (tudo em espanhol) e era bem limpo e confortável. A passagem custou 42 soles cada trecho e o ônibus fez o trajeto Lima – Ica. Na rodoviária mesmo ficam vários táxis que cobram bem barato para te levar até Huacachina. Pagamos 10 soles no táxi e gastamos apenas uns 5 minutos para chegar lá.

Peru Bus.

Saiba mais: Dicas para não passar aperto no seu primeiro voo internacional

Como chegar a partir de Cusco

Para quem prefere ir de ônibus, sugiro que dê uma olhada no Peru Hop como uma opção mais confortável. Outras empresas de ônibus que fazem este trajeto são a Cruz Del Sur, a CIVA, a TEPSA e a OLTURSA. A viagem dura mais de 15 horas e os preços variam do tipo de bilhete e da empresa.

Para quem não está a fim de uma viagem tão longa ou não tem esse tempo todo e prefere ir de avião, pesquise sua passagem pela LATAM de Cusco para Pisco. Você não vai encontrar voos diretos para Ica, então Pisco seria a segunda opção. Ainda assim, Pisco está a 2 horas de Ica. Pelo que vi, as empresas aéreas peruanas não fazem este trajeto, por isso indico a LATAM.

Saiba mais: O que fazer em Cusco

Você encontra com a gente sempre as melhores dicas sobre nômades digitais e sobre viajar barato! Coloque seu nome e e-mail abaixo para receber gratuitamente novas publicações do Diário de Navegador em sua caixa de entrada! 😀

Não vai ficar fora de dessa, né?

Onde se hospedar

Não vai ser difícil achar uma hospedagem. Huacachina é feita basicamente de hotéis e não é muito difícil conseguir vaga em um deles. Nós não fizemos nenhuma reserva antecipada e conseguimos uma boa hospedagem que deixo aqui de recomendação. Fomos em setembro, então a cidade não estava tão cheia assim. Dependendo da época, pode ser uma boa ideia reservar com antecedência.

Nós ficamos hospedados no Hotel Rocha e encontramos um bom preço. Eles tem uma oferta que se você comprar o passeio de buggy pelo deserto com eles, a hospedagem sai pela metade do preço! Muito bom, pois o passeio de buggy é a melhor parte de Huacachina! Somando passeio + hospedagem, pagamos 60 soles para o hotel.

O hotel é bem simples, mas o preço é bom e ainda tem uma piscina para você não ficar com inveja da lagoa. O ambiente da piscina, inclusive, é muito agradável. Tem um restaurante (comida não está incluída na diária), redes, um jardim bem fresco e algumas mesinhas.

Área da piscina no Hotel Rocha.

Se quiser procurar outras opções de hospedagem, deixo aqui uma janelinha do Booking.com para pesquisas. Somos comissionados pelo Booking.com, mas você não paga nada a mais por isso!

Booking.com

Uma outra opção para quem está com o dinheiro contadinho, é acampar nas dunas. É gratuito e não existem restrições (pelo menos não até o momento). Mas vá preparado para fazer frio a noite, como acontece nos desertos quando a areia esfria e se prepare também para o vento cheio de areia que vai bater na sua barraca.

Saiba mais: Como se transportar no Peru e na Bolívia

O que fazer em Huacachina

A programação fica por conta do deserto! A verdade é que você consegue ver tudo com poucas horas, mas como Huacachina está longe de Lima e mais ainda de Cusco, dormir na cidade é a melhor opção.

Tire um tempo durante o dia para apreciar o oásis e subir um pouco nas dunas. Eu não consegui subir muito, como vi outras pessoas fazendo, porque o sol forte, a areia entrando em todas as partes do seu corpo e o esforço das pernas para andar na areia me cansaram um pouco. Mas suba o máximo que der para que você consiga ver o oásis do alto. É muito lindo!

Aproveite para andar um pouco pelas poucas ruas da cidade. Tem algumas lojinhas e muita gente passeando também. Huacachina tem um ambiente bem agradável!

Chegamos em Huacachina na hora do almoço e conseguimos um lugar perto da entrada do deserto onde os buggys passam que servia um almoço estilo “prato feito” por 14 soles. A comida era boa e o preço foi bom também. Quanto mais perto da água, mais caras as opções de alimentação. Se você quer economizar, escolha restaurantes mais simples na periferia da cidade. E quando falo periferia, me refiro a duas ruas do “centro” rs.

Saiba mais: Laguna Humantay: a lagoa azul do Peru

Sandboard e buggy no deserto

Aqui está a joia do deserto! O passeio de buggy pode ser comprado no hotel, como nós fizemos ou na rua mesmo. A cada 10 pessoas que passam por você, 11 te oferecem o passeio.

DICA: esta dica é importantíssima! Não faça o passeio de buggy na parte da manhã! É o mesmo preço de manhã e de tarde, mas na parte da manhã ele dura 1 hora a menos e você ainda não tem o prazer de assistir o por do sol no deserto – uma das coisas mais lindas que já vi na vida. Na parte da tarde, o buggy sai por volta das 16h horas e o passeio dura 3 horas e na parte da manhã por volta das 9h e o passeio dura 2 horas.

Além de todo o passeio divertidíssimo no buggy – que inclui bater a cabeça algumas vezes e gritar “aaaah se minha mãe estivesse aqui ela dava um treco!” – tem também o sandboard que já está incluso no preço do buggy. Para quem não conhece, o sandboard consiste em descer as dunas de areia em uma prancha de barriga para baixo e gritando muito – pelo menos foi o meu caso. Se você é como eu, vai sentir um medinho antes de ir a primeira vez. Mas esquece esse medo e vai assim mesmo, porque é muito divertido!

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

IMPORTANTE: você tem que pagar uma taxa de 3,60 soles para entrar no deserto de buggy. Você paga direto na entrada e apenas em dinheiro!

Saiba mais: Saiba como ter internet móvel no exterior

Quanto custa ir para Huacachina?

É possível fazer este passeio com preços muito diferentes, depende apenas do seu estilo de viagem. Huacachina tem hotéis caros, restaurantes caros e tem também muita coisa barata. Portanto, depende de como você gosta de viajar.

Aqui estão os nossos gastos com transporte de ida e volta para Lima, hospedagem por uma noite, passeio e alimentação:

Saiba mais: Como escolher o melhor seguro viagem para a América do Sul?

Está planejando sua viagem para o Peru e já quer entrar no clima? Então confira nossa playlist do Spotify “Em clima de Español“! Aproveita e segue a gente lá para você não perder nenhuma playlist!

Se você gostou desse post e quer dar uma olhadinha nele outras vezes, salve a imagem abaixo no seu painel de viagens no Pinterest! 😀

Um dos orgulhos nacionais peruanos é o famoso oásis de Huacachina! Saiba como chegar até o deserto de Ica e o que fazer no oásis da América!

Lembre-se que o DDN está aberto a críticas e sugestões via Facebook, comentários e através do nosso contato direto.

Tags relacionadas
, ,
Escrito por
Mais de Mar Falco

Conheça Praga: a Pérola do Oriente

Situada as margens do Rio Vltava (Rio Moldava em Português), Praga é...
Leia Mais

Compartilhe suas ideias