Viagem e roteiro: a liberdade de ir aonde quiser

Que viajar é tudo de bom, isso nós já sabemos. O que nos passa despercebido é que não é um item obrigatório para se viver. E para aqueles que gostam e podem viajar, vale lembrar que nada na viagem é obrigatório. Talvez apenas o visto e o seguro viagem rs. A liberdade de ir aonde quiser em uma viagem se torna cada dia mais valorizada.

Ao mesmo tempo, não sei dizer quantas vezes voltei de uma viagem para escutar algo como “nossa, mas você não conheceu o Muro de John Lennon? Então não conheceu Praga direito” ou “Não foi em Munique? Então não conheceu a Alemanha”. Por um tempo eu acreditei muito nisso, mas hoje já penso um pouco diferente.

Quem nunca deixou de fazer um passeio por causa da chuva, deixou de ir um pub crawl porque estava cansado demais ou não quis visitar aquela atração porque não tinha tanto interesse. Isso já aconteceu comigo várias vezes. Quando estávamos em Madrid, tivemos pouco tempo para curtir a cidade, então tivemos que escolher bem o que fazer. Eis que começa a chover muito e ficamos ainda mais limitados. Mas mesmo não fazendo toda aquela rota turística, ainda assim conhecemos uma Madrid muito encantadora. E a viagem ainda assim foi excelente!

Eu sempre fiquei tão chateada quando não conseguia ver alguma coisa que estava anotada no meu caderno de viagem, que às vezes esquecia de aproveitar o resto do passeio. Claro que é sempre bom poder conhecer tudo aquilo que nos interessa, mas nem sempre isso é possível.

Mas depois de já ter passado por isso algumas vezes, estou começando a aprender a conhecer o mundo de uma outra forma. Eu adoro uma atração turística. Talvez por ser turismóloga ou simplesmente porque gosto do jeito que constroem sua importância. Mas a cada viagem, aprendo a valorizar cada vez mais o tempo que passo andando pela cidade, observando os moradores e gastando mais o meu tempo com o que eu gosto mais e menos com o que está na minha checklist.

Você encontra com a gente sempre as melhores dicas sobre nômades digitais e sobre viajar barato! Coloque seu nome e e-mail abaixo para receber gratuitamente novas publicações do Diário de Navegador em sua caixa de entrada! 😀

Não vai ficar fora de dessa, né?

A sua viagem pode ser mais light, menos corrida e você ainda poderá aproveitar como planejou. Às vezes é bom a gente soltar essas amarras e confiar mais no nosso gosto. Eu, particularmente, adoro museus com peças históricas. O museu de Atenas foi uma das minhas coisas favoritas da cidade! Mas, ao mesmo tempo, não tenho muito interesse em obras de arte. Mas já fui em museus de obras de arte apenas para “cumprir tabela”. Nesse tempo, eu poderia estar comendo bem, andando pela orla de uma praia ou sentada na praça acompanhando as pessoas. Momentos que valorizo muito mais.

Ao mesmo tempo, temos que aprender a não repreender viajantes que optam por não seguirem uma rota turística ou que, por algum motivo, não puderam seguir. Quando estávamos em Cesky Krumlov, na República Tcheca, visitamos o segundo maior castelo do país. Isso sim me dá gosto de conhecer! Bom, dentro do castelo tinha uma torre com uma vista incrível da cidade. Como fomos em um domingo, ela estava fechada. A princípio fique bem chateada e com aquele sentimento de que não vi tudo o que tinha para ver em Cesky. A verdade é que bem perto da torre, tinha também um mirante com esta vista e, melhor, com a torre de fundo.

Seguir um roteiro turístico é sempre legal e te orienta bem em relação ao seu tempo. E isso, pelo menos por enquanto, não abro mão. Mas viajar é muito mais que visitar museus e praças. Mais que provar escargot ou escorpião frito. Viajar é se abrir para o mundo e para novos conhecimentos. Eu não preciso comer um grilo frito porque estou na Ásia, mas se eu quiser, fico feliz em experimentar.

E esse tipo de viajante que eu almejo ser. Alguém que está satisfeito em viajar sem condicionar o sucesso da viagem com o que os outros acham que você deveria conhecer. Por isso, sempre tiro um tempinho nas minhas viagens para simplesmente andar pela rua. Porque esse sim é um passeio que eu amo!


E você? Que tipo de viajante você é?

Se você gostou desse post e quer dar uma olhadinha nele outras vezes, salva a imagem abaixo no seu painel de viagens no Pinterest! 😀

A liberdade de ir aonde quiser em uma viagem é fundamental. Você não precisa seguir um roteiro para conhecer uma cidade. Viajar é ter liberdade!

Lembre-se que o DDN está aberto a críticas e sugestões via Facebook, comentários e através do nosso contato direto.

Escrito por
Mais de Mar Falco

O que fazer em Bolonha: guia completo para sua viagem

Bolonha é uma das cidades mais apaixonantes que eu já conheci. Morei...
Leia Mais

Compartilhe suas ideias