Guia para planejar uma viagem barata e sem perrengues

Viajar não é só chegar no destino e aproveitar o que ele te oferece. A sua viagem começa no planejamento. Quem nunca ficou contando os dias, revendo o trajeto, buscando reviews, dicas, histórias, curiosidades e conhecendo o destino pelo Google Maps? Planejar é muito mais importante que parece. É super romântica aquela ideia do viajante que sai sem rumo e vai decidindo as coisas a medida que a viagem vai acontecendo. E te digo que é bem legal fazer isso. Mas te digo também, que pode sair mais caro. Então, para uma viagem super legal, aprenda como planejar uma viagem barata e sem perrengues!

Na hora de montar uma viagem, existem alguns passo a passos certeiros. Não necessariamente nessa ordem, não são obrigatórios, mas podem te ajudar a montar a sua viagem da forma mais barata possível! E é isso que a gente quer, não é?

  1. Escolha o destino

Muitos vão olhar para este tópico e pensar: “óbvio!”. Mas vou te dizer que não é tão óbvio assim. Escolher o seu destino depende de vários fatores e ele vai determinar absolutamente tudo do seu roteiro.

Algumas pessoas escolhem o destino primeiro e fazem o orçamento de acordo com o lugar escolhido. Mas, nem sempre isso é uma opção. Às vezes, precisamos olhar primeiro o orçamento e pensar em quais destino eu consigo pagar com isso.

Já vi várias vezes pessoas perguntando: “tenho 2 mil reais. Sugestões de onde ir com essa grana?” Essas pessoas estão fazendo certo. Estão conhecendo o mundo aos poucos e na medida que conseguem pagar suas viagens. Se você já tiver economizado bem, então aproveite e faça o caminho inverso: “que ir para San Andres, na Colombia. Quanto vou gastar?” Se você está nessa condição, escolha aquele destino que sempre quis conhecer!

O destino conta muito na viagem. Eu sei que viajar é sempre bom, mas quando vamos à um lugar que realmente gostaríamos de ir, a viagem é bem melhor! Eu por exemplo, sempre sonhei em conhecer Roma. Quando estive do lado de fora do Coliseu, sabe o que eu fiz? Sim, abri a boca a chorar. Realizei um grande sonho da minha vida.

Como escolher?

Para escolher o seu destino, leve algumas coisas em consideração. Primeiramente, analise o orçamento. Depois, a sua vontade de conhecer os lugares. Isso inclui um clima que te agrade e atividades que te interessam. Não adianta nada ir para o Canadá no inverno se você odeia frio.

Por fim, calcule bem o tempo que você tem disponível (é um final de semana? Férias? Volta ao mundo?). Isso é importante não só para planejar a cidade, mas para você realmente conhecer o que te interessa. Se você sonha em conhecer Roma e Paris, mas só tem 5 dias para conhecer as duas, às vezes é melhor ir para outro lugar, onde você pode realmente conhecer o que o destino tem para te oferecer.

  1. Qual o seu tipo de viagem?

Este pergunta é um pouco injusta, pois podemos ter vários tipos de viagem. Eu adoro mochilão, mas não recusaria uma viagem confortável em um bom resort. A questão aqui é você determinar para esta viagem, qual o estilo que você pretende seguir. É uma viagem econômica? Quer mais conforto, já que é só um final de semana? Quer um bom hotel, já que vai viajar com crianças?

É sempre importante decidir o seu estilo para saber por onde começar. Pode ser um intercâmbio de estudo, de trabalho, trabalho voluntário, uma viagem sabática… Escolha o que mais combina com você, com seu destino, com seu orçamento, com suas companhias (ou não) e comece seu planejamento baseado nisso.

  1. Informe-se sobre o destino escolhido

Este é o princípio do seu planejamento, propriamente dito. Chegou a hora de pesquisar! Se você não gosta ou não tem muita paciência para pesquisar sobre viagens, destinos, vistos, passagens, etc, talvez seja uma boa ideia procurar uma agência que faça isso para você. Sei de muitas pessoas que não tem a vontade de pesquisar e ficam sempre muito satisfeitas com as agências. Eu e o Nic já trabalhamos em agências e sabemos que isso é verdade!

Para quem adora essa parte, como eu, aqui é a hora de gastar suas horas no computador. Pesquise sobre documentação, caso o destino seja fora do Brasil, qual a melhor época do ano para visitar e se você está indo em uma boa época, leia blogs e dicas de viagem para descobrir coisas imperdíveis, preços, costumes, gastronomia e o tempo ideal em cada destino.

Somos suspeitos a falar, eu sei, mas blogs de viagem sempre ajudam! Blogueiros são pessoas que amam o que fazer e te dão várias dicas gratuitas e reais. Aproveite essa maravilhosa rede de blogueiros que temos no Brasil!

Homem trabalhando trabalhos para nômades digitais

O que pesquisar?

Têm algumas coisas específicas que você deve pesquisar. Isso vale mais para destinos internacionais, mas saiba que dentro do Brasil, vale muita pesquisa também!

  • Para destinos internacionais, pesquise sobre a documentação necessária, vistos, vacinas obrigatórias, comprovantes de hospedagem, como é a imigração, se é obrigatório seguro viagem (mas recomendamos SEMPRE).
  • O país que você vai usa qual moeda? Qual a melhor forma de levar dinheiro para o exterior? É melhor levar dólares ou a moeda local? Normalmente dólares, ok? Mas pesquise sempre especificamente sobre o destino que você vai.
  • Como se locomover? Aqui é importante saber todas as cidades que você deseja conhecer e descobrir se é fácil se locomover entre elas. Use o site Rome2Rio para conferir e pesquise sempre dicas de blogueiros que já estiveram por lá. Se você pode ter informação fácil, porque complicar?
  • Pesquise sempre quais cidades você quer conhecer, quais passeios quer fazer e quais atrações são indispensáveis para você. O seu roteiro vai ser baseado em tudo isso. Escolha TUDO o que quer conhecer e depois vai cortando a medida que o tempo ou o dinheiro vão ficando apertados. No final, você terá um roteiro com as suas coisas favoritas e dentro do seu orçamento. Na nossa viagem pela Espanha, por exemplo, tivemos que tirar Salamanca da lista, pois quando fomos pesquisar todos os transportes e hospedagens (antes de fazer as reservas), vimos que encareceria muito.
  1. Orçamento

Este ponto pesa muito, para quase todo mundo. Afinal, mesmo que você tenha dinheiro para viajar, não vai querer desperdiçar dinheiro. Quando estiver pesquisando, não reserve nada ainda. Anote os voos, acomodações, atrações, seguro viagem, documentações e todo o resto da sua viagem. Faça um comparativo entre o seu primeiro planejamento e o seu orçamento real.

Pode ser que o seu orçamento esteja muito apertado para fazer tudo o que você quer. É aqui que você irá começar a cortar os destinos extras, atrações que não te interessam tanto e reduzir ao máximo os custos de transporte e acomodação.

Aqui vale lembrar que você não precisa ter muito dinheiro para viajar. Já falamos disso no post sobre as viagens snap-pack. É possível fazer uma viagem super legal sem muita grana! É tudo questão de inspiração, flexibilidade e planejamento!

Como-levar-dinheiro-para-o-exterior-dinheiro

Quando já tiver com tudo mais ou menos definido, é hora de fazer as reservas! Não exite muito em começar a gastar. Chances são que as passagens aéreas vão começar a subir, o câmbio pode variar muito e a sua espera pode te custar muita grana.

Eu gosto de viajar com todos os transportes pagos e hospedagens reservadas. É mais econômico que decidir na hora! Se você decide na hora, pode ser que aquele hostel bom e barato esteja lotado e você terá que gastar mais para ter uma boa hospedagem. É também uma boa forma de evitar perrengues.

Estando com todos os transportes comprados (o máximo possível, pelo menos) e as acomodações reservadas, é hora de planejar o seu roteiro.

  1. Roteiro

O roteiro é bem mais complexo que as pessoas pensam. Todos esses passos até agora fazem parte do seu roteiro. Escolher o destino, reservas as passagens, tudo isso faz parte.

É legal também pesquisar os horários das atrações, para não deixar de conhecer algo por má informação. Não precisa planejar o seu roteiro diária, só saber mais ou menos que domingo, por exemplo, tal atração não abre. Eu não gosto de planejar o meu dia até chegar no destino. Lá a gente descobre muita coisa e se inteira mais sobre o local. Mas sempre busco anotar o máximo de informações para não ficar desprevenida.

Meu caderno com anotações. Sempre escrevo meu roteiro e depois as atrações de cada destino.

Deixar um dia livre no roteiro também é sempre bacana, porque nem sempre conseguimos fazer tudo de acordo com o planejado e um dia extra te ajuda muito nisso. Além disso, é sempre bom manter a agenda aberta para atividades que você só descobre que existem lá no destino. Sem contar que atrasos em transportes podem te fazer perder um dia de viagem, como aconteceu com a gente em Madrid.

Aprofundando o seu roteiro

Nesta etapa, você já está com quase tudo definido. O próximo passo e pensar o que fazer me cada destino que você escolheu. Onde comer, o que comer, quais museus conhecer, quais atrações são pagas, etc. Mais uma vez, pesquise bem! Vamos supor que você está indo para Roma. Sabemos que são várias trações legais e você provavelmente quer conhecer a maioria, como a Fontana di Trevi, Coliseu, Vaticano. Então chegou a hora de pensar como conhecer tudo.

Aqui envolve saber se a atração toma o dia todo, se exige transporte (como é o caso de Machu Picchu), e se é possível e recomendável comprar os bilhetes das atrações com antecedência. Voltando ao nosso exemplo de Roma, se você pesquisar bem, vai ver que é recomendado comprar os bilhetes antes, já que as filas são enormes e comprar na hora pode ser mais caro, arriscado e tomará muito tempo.

Pesquise sobre as atrações e vá preparado!

No caso de Roma, existe um passe que se chama OMNIA, que inclui várias atrações e transporte públicos. Uma boa ideia e calcular o valor das entradas de tudo o que você quer conhecer e somar com o que você gastaria de transporte. Fazendo isso, saberá se o cartão vale a pena para você. Se não, compre os bilhetes separados de cada atração.

O mesmo serva para outros passes, como o Paris Pass, Berlim Pass e Barcelona Pass, que já falamos aqui no blog. Mas não se esqueça de anotar as atrações gratuitas! Praga, por exemplo, tem várias coisas legais para fazer de graça! Free walking tours também são uma ótima pedida! É uma forma legal e barata de conhecer mais a fundo um destino.

Uma coisa boa de comprar tudo antes, é que o dinheiro que você levar para a viagem, já não será destinado para transporte, acomodação ou muitas atrações. Fica mais fácil controlar o dinheiro sabendo que quase tudo já está pago e o que você tem em mãos é livre para experimentar novas comidas, por exemplo.

Confira o vídeo da Nathalia Arcuri, do canal Me poupe! sobre formas de economizar na viagem!

Conheceu o vídeo pelo Diário de Navegador? Comenta lá!

Nós estamos sempre atualizados com as melhores dicas para viajar barato! Coloque seu nome e e-mail abaixo para receber gratuitamente novas publicações do Diário de Navegador em sua caixa de entrada! 😀

Não vai ficar fora dessa, né? 😉

  1. Passagem aérea e outros transportes

O transporte pode ser um peso financeiro muito grande na sua viagem. Por isso, sempre pesquise diferentes meios de transporte e rotas para chegar até onde você quer.

Algumas dicas podem te ajudar a comprar uma passagem mais em conta. Lembrando que o período ideal para comprar passagens aéreas é entre 3 e 4 meses antes do embarque. Isso não é uma regra!! Mas costuma dar certo. Muita antecedência e muito de última hora, são sempre mais caros.

Com muita antecedência, as companhias aéreas ainda tem confiança que vão vender todos os assentos e não fazem nenhum tipo de promoção. Muito de última hora, as cia áreas já estão com poucos assentos disponíveis e já cobriram os custos de voos, então não fazem questão de vender o assento por um preço melhor. Claro que existem exceções, mas é bom ter isso em mente. Fique atento à datas específicas em que voos costumam ser mais baratos. Você sabia que existe uma semana secreta para comprar passagens aéreas para o Natal e Réveillon mais baratas?

Outras dicas como fazer parte de programas de milhagem e aprender a usar milhas aéreas, são muito valiosas.

Saiba mais: 6 dicas de como encontrar passagens aéreas baratas!

Não se esqueça de pesquisar empresas low cost, seja para voos ou para transportes terrestres! Não são para os voos internacionais grandes, mas você pode voar barato dentro da Europa com empresas como a Ryanair por menos de 10 euros!

Transporte nas cidades

Com o transporte dentro das cidades, considere fazer tudo (ou quase tudo) a pé. Acreditamos que a grande graça das cidades está na suas ruas, nas pessoas e nos trajetos. Evite pegar metro ou ônibus para todos os lugares e gaste mais tempo andando pelas cidades! Quando precisar usar o transporte público, analise bem quantas vezes irá usar e escolha entre o bilhete individual ou os bilhetes diários ou para mais de um dia.

Se você é o tipo de viajante que adora seguir de metro até as atrações e gastar mais tempo nelas, o bilhete diário ou para mais de um dia são uma ótima opção. Ele acaba saindo mais em conta e te dá a segurança de já estar com o transporte garantido. Mais uma vez, planeje-se para economizar!

Conheça: 6 regras de outros países que você precisa conhecer antes de viajar.

Como economizar com aluguel de carro

Antes de alugar um carro, analise a real necessidade de gastar dinheiro aqui. Verifique se o aluguel de um carro não vai encarecer muito sua viagem!

Se for uma coisa que realmente quer (ou precisa), busque reservar com antecedência. Mais uma vez, se planejar e preparar antes ajuda a poupar uma graninha. Fique de olho também nas promoções. Outra vantagem da antecedência é poder monitorar os sites e aguardar promoções (busque fazer isso na janela anônima).

Compare o preço das empresas! Pode achar uma grande diferença entre elas. Para isso, use este site.

  1. Hospedagem

O segredo da hospedagem é flexibilidade. Seja flexível com suas escolhas e poderá economizar bem! Por exemplo, você pensou em se hospedar em hostel? E em Airbnb? Pois considere! Já economizei muito nas minhas viagens usando estas opções. Não se esqueça de outras opções como couchsurfing e hospedagem em troca de trabalho. Mais uma vez, pesquise bem!

Nosso quarto em Santorini, na Grécia.

Caso escolha se hospedar em um hostel, pense a respeito de dividir quarto com muitas pessoas e cozinhar ao invés de comer na rua. Opte por uma hospedagem com cozinha e terá uma economia ainda maior! 

Esse tópico segue uma regra geral para hospedagens baratas. Aqui a dica é reservar com antecedência e ser flexível na data e na localização. Concordo que a localização diz muito sobre o seu passeio e sempre procuro ficar bem localizada nas cidades (até porque te ajuda a economizar com transporte!) Mas seja um pouco flexível e tente se afastar um pouquinho do centrão turístico. Ficar do lado dele ao invés do meio dele é tão bom e perto quanto, só um pouco menos glamoroso. É como escolher se hospedar em frente a Torre Eiffel ou três quarteirões ao lado. Pode ter certeza que a diferença de preço é grande.

Saiba mais: 7 dicas para encontrar hospedagem barata (ou até grátis!)

Aproveite para escolher uma hospedagem que fique próxima a alguma estação de metrô ou outro transporte público. Mesmo usando pouco o transporte, é um grande facilitador. Procure também hospedagens que ofereçam alguma refeição e compare com alguma que não ofereça. Em uma diferença muito pequena pode ser uma grande ajuda, como aconteceu com a gente em Barcelona. Se for uma diferença um pouco grande, considere comprar sua refeição no supermercado e economizar na hospedagem.

Economizando na hospedagem de outras formas

Uma última dica para economizar com hospedagem é dar preferência para viajar de noite. Quando você compra um ônibus ou trem noturno, acabam economizando com uma diária. A maioria esmagadora de hostels na Europa, deixam você guardar a sua mala em uma salinha deles depois de ter feito o check out. Se for viajar de noite, não precisa pagar a hospedagem desse dia. Por exemplo, você está saindo do hostel às 10 horas da manhã de uma sexta feira. Se for viajar durante a noite de sexta para sábado, sua próxima hospedagem será a partir das 10 horas de sábado. Desta forma, você não está pagando pela hospedagem de sexta para sábado, pois irá passar a noite dentro do transporte.

Usamos muito desse tática! Principalmente na nossa viagem da Grécia e também entre Praga e Budapeste. Só nessas duas viagens, já foram umas 3 diárias economizadas!

  1. Alimentação

A primeira dica que dou é uma que uso em todas as minhas viagens e sempre me permitiu economizar muito. Vá ao supermercado e compre sua comida! Se você está em um hostel, casa ou qualquer outra hospedagem que te permite cozinhar, seu economia será bem grande. Cozinhar a própria comida te permite economizar em absolutamente todas as refeições.

É uma coisa que sempre valorizamos muito em um hostel. Se ele tem cozinha, mas é um pouco mais caro, ainda vale a pena. O ruim é quando não encontramos nenhuma opção com cozinha. Mas ainda assim é possível economizar.

Vá ao supermercado e compre suas garrafas de água (em bares, lojas e na rua custam bem mais). Além disso, compre lanches que não precisam ser refrigerados o tempo todo, como sanduíches, pão, sucos, refrigerantes, bolachas (ou seriam biscoitos?) e até barrinhas de cereal. Desta forma, você não precisa gastar mais indo em uma padaria ou lanchonete. Para itens que precisam ser refrigerados, basta comer na hora. Identifique o supermercado mais perto de você e use-o sempre.

Para achar restaurantes mais baratos, a primeira coisa é se afastar um pouco dos pontos turísticos. Você não irá encontrar nada barato por ali. Preste atenção onde os nativos estão indo e procure segui-los. Eles costumam sinalizar comidas típicas legítimas e mais baratas.

Nos restaurantes fora do Brasil, procure o prato do dia. É tipo um “prato feito” brasileiro e costuma ser bem servido, gostoso e barato.

Saiba quais alimentos você pode trazer da sua viagem!

  1. Compras

Todo mundo adora lembrancinhas! Se for uma coisa que realmente faz questão, a dica aqui é muito simples, mas deve ser falada. Evite comprar muitas coisas ou perto de atrações turísticas. Eu, por exemplo, coleciono copinhos de shot e imas de cada país que vou. Assim não gasto muito e mantenho minha coleção, que eu adoro!

Um pouco da minha coleção de copinhos.

Se você quer comprar lembrancinhas para trazer para pessoas no Brasil, minha primeira dica é pensar bem se vale a pena. Nas minhas primeiras viagens eu sempre trazia algo. Mas como tempo vi que as pessoas não tem muito apreço pelo presente, pois não faz parte da vida delas, mas da sua. Sem contar que acaba ficando caro quando é pra muita gente e sempre tem que ser algo mais barato, para não te prejudicar. Mas as pessoas não querem coisas muito baratas.

Mapa-Parischegar-ou-sair-dos-aeroportos

Chaveirinho de Paris.

Então, a não ser que realmente queira e ache que vai fazer diferença na vidas das pessoas, evite gastar com presente para os outros. Eu queria ter lido essa dica antes do meu primeiro intercambio. Seriam vários dólares economizados em presentes que ninguém deve ter mais.

Mas, não vamos ser injustos. Algumas pessoas gostam e merecem! Eu sempre compro alguma coisa para o meu irmão. Ele é um viajante como eu e adora minhas lembrancinhas. Sei que ele valoriza, por isso ainda ganha! Mas aprenda a diferenciar a obrigação de dar presente da sua vontade de presentear alguém.

  1. Confira tudo!

Confira os documentos, imprima as reservas, anote as atrações. Se você tiver tudo em mãos, é muito mais difícil passar por um perrengue, mesmo viajando barato. Planejar uma viagem, inclui estar preparado para tudo! Deixe um pouco de dinheiro de reserva para emergências e NÃO SE ESQUEÇA DE COMPRAR UM SEGURO VIAGENS.

Seguro não é brincadeira e muito menos gasto à ato. Não sei te dizer quantas vezes já vimos viajantes passando aperto e gastando muito dinheiro por achar que tinha economizado não comprando um seguro. Não vale a pena se arriscar completamente desprotegido e correndo o risco de pagar muito caro por qualquer emergência que acontecer durante a sua viagem.

Economizar é sempre muito bom! Mas não comprar um seguro viagens não é economia, é se colocar em uma roleta russa de problemas. Não faça isso com a sua viagem!

Para te ajudar na tarefa de escolher um seguro, separamos algumas opções boas e baratas (sim, isso existe!) de seguros viagem que completar o seu planejamento. A partir daí, é só embarcar e boa viagem!


Se você gostou desse post e quer dar uma olhadinha nele outras vezes, salva a imagem abaixo no seu painel de viagens no Pinterest! 😀

Planejar uma viagem barata e sem perrengues - Pinterest

E aí? Já planejou sua viagem? Conta pra gente!

Lembre-se que o DDN está aberto a críticas e sugestões via Facebook, comentários e através do nosso contato direto.

Compartilhe suas ideias