Como levar dinheiro para o exterior

Uma das maiores dúvidas de um viajante é qual a melhor forma de levar dinheiro para o exterior. Já me deparei com essa pergunta inúmeras vezes e já tentei respondê-la de todas as formas. Nas minhas próprias viagens, sempre fiquei pensativa sobre dinheiro. Queremos economizar ao máximo ou simplesmente não gastar dinheiro em taxas desnecessárias. Mas afinal, qual a melhor forma de levar dinheiro para o exterior?

Foi justamente tentando responder essa pergunta que me informei ao máximo sobre cada forma existente hoje no mercado. Depois, trabalhando em agência com a venda de cartões, fui entendendo os prós e contras de cada forma e chegando a uma conclusão. Mas primeiro: saiba que é muito importante conhecer todas as opções (ou pelo menos as principais) oferecidas pelo mercado para levar dinheiro para o exterior. Só assim você pode tomar uma decisão bem embasada.  Fique sabendo também que para dinheiro ou cartão, acima de R$10 mil você tem que declarar o valor à Receita Federal, então não leve mais do que isso de uma vez.

Bom, então vamos conhecer brevemente as opções que temos hoje em dia:

Dinheiro em espécie

É um dos queridinhos dos viajantes e você logo vai perceber o porquê. Levar dinheiro em espécie para o exterior pode significar uma grande economia! Para quem não sabe, sempre pagamos alguma taxa em cima de qualquer forma utilizada para converter moedas. No caso do dinheiro em espécie, fazemos a conversão de moedas e pagamos o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Aqui que vem a mágica do dinheiro em espécie: o IOF pago nessa conversão é de apenas 1,10% do valor total (há pouco tempo era de 0,38%). É a menor taxa entre todas as formas de conversão, por isso chama tanto a atenção.

Outro ponto positivo é a facilidade de aceitação. Se você vai viajar para algum país e chega lá com a moeda local dele, claro que vão aceitar! Para cartões isso pode ser um pouco mais complicado dependendo do seu destino.

No entanto, vale citar que você está carregando uma boa quantia de dinheiro e que irá te fazer muita falta se sumir. O ruim de se carregar dinheiro em uma viagem é que você sempre pode perder ou ser roubado. E sim, perder dinheiro acontece! A insegurança de andar com dinheiro, de deixar no hostel/hotel pega muitas pessoas, que preferem não usar esse método. Além disso, não dá pra levar tudo em dinheiro, a não ser que sua viagem tenha poucos dias.

VANTAGENS: menor IOF, fácil aceitação.

DESVANTAGENS: insegurança, não dá pra levar tudo de uma vez.

Como-levar-dinheiro-para-o-exterior-dinheiro

Cartão Pré-pago (Travel Card)

Essa foi a opção mais procurada até 2014. Antes disso, o IOF para cartões pré-pagos era de 0,38%, mas hoje passou para 6,38%, igual a taxa dos cartões de crédito.

Vou explicar como funciona: os cartões pré-pagos são oferecidos por casas de câmbio como uma alternativa ao dinheiro em espécie. Eles funcionam como um cartão de débito normal. Você encomenda um cartão com a casa de câmbio (normalmente eles exigem que você coloque uma carga mínima para retirar o cartão) e vai recarregando ele a medida que precisar. Eles vão ser de bandeira Visa ou MasterCard e são conhecidos com os nomes Visa Travel Money (VTM), Multimoedas e Cash Passaport.

As recargas são gratuitas e você faz a conversão de moedas e paga o IOF de 6,38% em cima do valor total. A única coisa que você paga a mais é a taxa de saque. A forma de recarga vai depender da casa de câmbio que você estiver trabalhando. Algumas vão te mandar um boleto para pagar e fim. Outras vão exigir transferência bancária. Depende da empresa, mas no geral são requisitos bem simples de cumprir. A primeira carga normalmente gasta 48 horas para cair e as recargas gastam em torno de 24 horas.

Para sacar o dinheiro no exterior, geralmente basta que você utilize qualquer caixa eletrônico que aceite cartões Visa ou Master (fique atento às especificações de saque do seu cartão, já que alguns só funcinoam em caixas eletrônicos de redes específicas). O valor por saque varia entre 2,50 e 3,50 da moeda que você estiver utilizando. Na Europa, por exemplo, seria entre EUR 2,50 e EUR 3,50. Vale lembrar que esse cartão não trabalha com cheque especial ou crédito, então você só pode usar até o valor que colocou no cartão. Você saca na moeda local.

O cambio usado na conversão é sempre o do dia da recarga, evitando assim imprevistos de valores. É um dos benefícios desse cartão comparado ao cartão de crédito. Outro benefício é o fato de existirem cartões multimoedas. Isso quer dizer que você pode usar o mesmo cartão em países diferentes e com moedas diferentes. Normalmente os cartões multimoedas trabalham com até 6 moedas diferentes em um cartão só. Para saber se a moeda do país que você vai está inclusa, confira com a casa de câmbio.

Por fim, vale lembrar da aceitação do cartão no mercado. Por trabalhar com as bandeiras MasterCard e Visa, o cartão é amplamente aceito em vários países. Se você vai para lugares mais tradicionais como Europa, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia… pode ter certeza que o cartão terá uma aceitação muito boa! Mas pode acontecer de um lugar ou outro não aceitar, então tenha sempre um plano B. Se você for para um país menos turístico, pode ser que aceitação seja menor ou que a moeda do país não esteja disponível para o cartão.

Uma última coisa a falar é em relação à segurança. Por ser um cartão, tem as mesmas vantagens de segurança de um cartão de crédito. Se você perder o cartão ou for roubado, por exemplo, basta acessar o site da empresa e solicitar o cancelamento do cartão. Normalmente eles enviam outro até onde você está com o saldo que havia no seu cartão anterior. Aconteceu comigo quando fui roubada na Itália. Cancelei meu cartão imediatamente e não tive nenhum problema, além de me sentir muito segura, sabendo que por essa chatice de perder o dinheiro do cartão ou ficar sem cartão, eu não passaria. Por sorte, encontraram minha carteira na rua e recuperei meu cartão. Só precisei desbloquear pela internet. Não gastou 2 minutos!

VANTAGENS: segurança, facilidade no uso, câmbio garantido.

DESVANTAGENS: IOF de 6,38%, número limitado de moedas e taxa de saque.

Como-levar-dinheiro-para-o-exterior-cartoes

Nós estamos sempre atualizados com as melhores dicas para viajar barato! Coloque seu nome e e-mail abaixo para receber gratuitamente novas publicações do Diário de Navegador em sua caixa de entrada! 😀

Não vai ficar fora dessa, né?

Cartão de Crédito

É também um dos queridinhos entre os viajantes. Tem uma vantagem maravilhosa, que é acumular milhas! Quanto mais você usa o cartão, mais milhas você acumula. Mas não se esqueça: consulte o seu banco e veja se você faz parte do programa de milhagem ou como faz para participar. Não desperdice essa chance! Lembre-se também que para o seu cartão funcionar no exterior, você deve entrar em contato com o banco e habilitar essa opção. Alguns bancos habilitam por telefone e outros pessoalmente com o gerente. Verifique qual o seu caso e vá preparado.

Outra vantagem muito conhecida do cartão de crédito no exterior, é a aceitação dele. Tirando a moeda local em espécie, nada é tão bem aceito como um cartão de crédito. Em países como o Uruguai, inclusive, você ainda consegue um desconto de 18% em pagamento feitos no cartão de crédito internacional em qualquer restaurante do país.

A grande desvantagem do cartão de crédito é que o câmbio usado na conversão das moedas é o câmbio do dia do fechamento da sua fatura e não do dia da compra. Além disso, este câmbio é definido pelo seu banco e por isso talvez não seja o mais favorável do mercado. Então, imagine que você está viajando e comprou um tênis. Você só vai saber quanto exatamente esse tênis te custou em reais no dia que a sua fatura fechar. Essa incerteza cambial desanima muita gente (inclusive eu) de usar o cartão de crédito.

Por exemplo, estive na Europa em uma época em que o euro estava muito alto e não parava de subir. Raramente caia uns 2 centavos. Em uma situação como esta, o cartão de crédito não é uma opção muito boa, pois eu podia gastar algo hoje que me sairia a 100 reais, mas que quando fechasse minha fatura iria custar 120 reais. Pode acontecer também do câmbio estar relativamente estável e subir de uma vez devido à uma instabilidade política, por exemplo. Da mesma forma, pode acontecer de cair e seu dinheiro render mais. Essa oscilação cambial pode te fazer perder ou ganhar dinheiro, mas na hora da viagem, incerteza financeira não é algo que queremos.

Ah, e não se esqueça que muitos países não parcelam compras, então pode ser uma vantagem pouco útil do cartão de crédito. Mas ainda assim, você pode pagar depois que já tiver voltado para o Brasil e para algumas pessoas, é uma boa ideia.

VANTAGENS: acumular milhas aéreas, facilidade de aceitação.

DESVANTAGENS: oscilação cambial.

Como-levar-dinheiro-para-o-exterior-cartoes

Cartão de Débito

É sem dúvidas a opção menos usada. Não é que ela é ruim, mas simplesmente tem poucos atrativos e é menos conhecida. Para começar, essa opção só vale para quem tem o cartão de crédito separado do de débito. Acredito que quem tem as duas funções em um cartão só pode pedir para separar, mas não se vale muito a pena.

Claro que dá para usar a função débito de um cartão que tenha crédito e débito junto. Mas não recomendo muito, pois acontece muito da compra ser feita no crédito e não no débito, bagunçando sua organização financeira. Muito países não trabalham com a função crédito (mesmo aceitando cartões de crédito internacional), simplesmente porque não é um hábito da população, então os vendedores podem se confundir facilmente.

O bom de se usar um cartão de débito no exterior é a comodidade de ter tudo pago a vista na sua conta brasileira e ainda conseguir sacar no país que estiver. É uma boa pedida para quem não quer voltar de viagem e ainda ter que ficar pagando os jantares que teve fora. Outra vantagem é que você saca e paga usando o câmbio do dia (apesar de ainda assim ser o câmbio do banco, que pode não ser o mais favorável), não sofrendo a oscilação cambial do cartão de crédito. As taxas de saque vão depender de cada banco, mas costumam ser maiores que as taxas de um cartão pré-pago. Além disso, você não acumula as milhas do cartão de crédito.

VANTAGENS: menos incerteza cambial, média aceitação.

DESVANTAGENS: taxa de saque, pode acontecer de usar no crédito.

Transferwise

Por último, mas não menos importante, temos a opção de usar o Transferwise. Note que não é para todo mundo! A opção de usar o Transferwise como uma forma de levar dinheiro para o exterior é restrita para aqueles que têm ou podem criar uma conta em um banco no país de destino. Não estou falando que é um serviço para ricos, mas sim, se vale a pena.

Olha só: se você vai ficar 10 dias, 20 dias ou até um mês fora do Brasil e não tem uma conta no país de destino, essa opção não é ideal para você, pois não vale a pena abrir uma conta no banco para usar só esses dias. Mas se por um acaso você já tem uma conta no país ou tem algum amigo ou parente confiável que tenha, então fique atento.

Agora, se você vai de mudança, vai fazer um intercâmbio de uns 3 meses ou mais, a situação já muda. Se você for ser um residente no país, é uma boa ideia abrir uma conta em um banco de lá e usar o Transferwise para enviar dinheiro. Assim, você combina todas as vantagens das opções acima: não paga IOF; tem aceitação, pois vai usar um cartão do país; não vai ter oscilação cambial, pois vai usar o câmbio do dia; e dependendo das condições do banco, não terá taxa de saque.

O Transferwise é uma forma de enviar dinheiro de uma conta de um país para outra conta de outro país. A taxa deles é menor que a taxa de banco (que não vale a pena) e não tem IOF, então você recebe mais dinheiro pois paga menos taxas ao todo. A desvantagem é que a transação gasta até 5 dias para ser concluída, então se estiver com pressa, é melhor ter uma segunda opção disponível.

Fiz um outro post explicando melhor como funciona o Transferwise, como surgiu e as facilidade de usar. Clique aqui para ler o post e entender melhor.

VANTAGENS: sem IOF, grande aceitação, sem oscilação cambial.

DESVANTAGENS: tempo da transação, não é ideal para algumas viagens curtas.


Nossa sugestão

Bom, agora que você já conhece as opções que tem para enviar dinheiro para o exterior, vou te dar a minha dica para você escolher a melhor forma. Deu para ver que cada caso é um caso e você deve analisar bem a sua situação antes de tomar a decisão.

Mas enfim, qual a melhor forma de enviar dinheiro para o exterior? Resposta: todas as opções. Isso mesmo! Não estou falando para você escolher uma opção, que ela será tão boa como as outras. Estou falando que todas as opções juntas, são a melhor alternativa!

Vá com um cartão pré-pago com carga (e se prepare para recarregá-lo), vá com uma quantidade boa, mas não muita de dinheiro em espécie (em torno de 400 dólares) para lanchar no aeroporto, pagar um táxi, pagar um visto no aeroporto, pagar transporte público, etc. E vá também com o cartão de crédito e de débito habilitado para uso internacional e use-os em casos de emergência: por exemplo, seu saldo no cartão pré-pago acabou, mas você precisa de dinheiro até o valor da sua recarga ficar disponível ou precisa fazer uma reserva no Airbnb, mas só aceitam cartão de crédito e não pré-pago, etc.

Mesmo para quem pretende usar o Transferwise, é sempre bom estar com um cartão de crédito habilitado para uso internacional e um cartão pré-pago com carga, além de alguma quantia em espécie.

É melhor levar todas as opções e usar só uma do que precisar e não ter. Minha principal opção é sempre o cartão pré-pago ou o Transferwise e uso o cartão de crédito e dinheiro para cobrir emergências ou casos em que o pré-pago não é aceito.

O importante é diversificar e não passar aperto! No meio de uma viagem ou de um intercâmbio a última coisa que queremos é stress com dinheiro, então vá prevenido!

Como-levar-dinheiro-para-o-exterior-Cartões e dinheiro.


Se você gostou desse post e quer dar uma olhadinha nele outras vezes, salva a imagem abaixo no seu painel de viagens no Pinterest! 😀

Como levar dinheiro para o exterior

E você? Como prefere levar dinheiro para o exterior? Compartilhe sua experiência!

Lembre-se que o DDN está aberto a críticas e sugestões via Facebook, comentários e através do nosso contato direto.

Compartilhe suas ideias